Após participar de orgia com travesti, Policial Civil saca arma e faz ameaça de morte

Na manhã desta sexta-feira (8), a Polícia Civil do Distrito Federal investiga um caso de ameaça de morte feita por um policial civil do Pará. O caso teria acontecido após uma noitada de orgia com uma travesti e três mulheres. Assim, na madrugada desta quinta-feira (7), em Brasília, Kaila Melody, procurou ajuda na 21ª Delegacia de Polícia após ser assustada e ameaçada por uma pistola.

Toda confusão começou quando o policial convidou a moça no ponto onde ela faz programa, próximo a quadra CSG 10, em Brasília. Assim, ela e mais três mulheres foram com o homem para um motel da região. Horas depois, as três amigas deixaram o local, porém, Kaila continuou na companhia do policial no motel.

Posteriormente, ao perceber que não tinha dinheiro suficiente para pagar a noitada, o policial deu o seu cartão de crédito e a senha para que a moça sacasse dinheiro em uma agência próxima do local.

Assim, a moça seguiu para o banco, sacou R$980 reais e guardou parte do dinheiro, referente ao pagamento do seu programa, em um local seguro antes de voltar ao motel. As ameaças começaram quando o policial, que se identificou como delegado, percebeu que o dinheiro não era suficiente para pagar a conta do motel.

Dessa forma, ele ameaçou a mulher com uma pistola exigindo o restante do dinheiro. A mulher conseguiu pedir ajuda a atendente do motel quando ela veio recolher o pagamento da noitada.

O homem conseguiu escapar do local antes que a polícia chegasse. Keila teve seus pertences roubados, visto que o homem levou consigo a sua bolsa, que continha dois celulares e uma quantia em dinheiro.

A travesti prestou boletim de ocorrência na delegacia e os policias investigarão o ocorrido. O autor das ameaças deve ser intimado a depor nos próximos dias.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.