Mulher que faleceu após alergia a tinta de cabelo não poderá doar seus órgãos

A triste história da mulher de 34 anos que faleceu após uma reação alérgica a uma tinta de cabelo ganhou mais um capitulo nesta segunda-feira (15). Por conta da alergia, a mulher não poderá ter seus órgãos doados.

Segundo os médicos da Santa Casa de Catalão, onde ela estava internada em estado gravíssimo na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e onde a operação seria realizada, as complicações no organismo da vítima  impediram com que os órgãos fossem capitados. Karine de Oliveira Souza seria doadora de coração, pulmão, rins e fígado, porém, foi encontrada muita secreção purulenta na região da cavidade abdominal e uma trombose no intestino assim que se iniciou a cirurgia.

De acordo com as fontes, antes do procedimento de capitação dos órgãos, não foram identificadas as complicações. Ainda foi informado que os rins de Karine, caso fossem capitados, seriam doados a dois pacientes de Goiânia. O pulmão e o coração seriam doados a duas pessoas de São Paulo e o fígado iria para um paciente de Minas Gerais.

A marca da tinta de cabelo que causou a morte de Karine não foi divulgada, mas foi confirmado ser de uma marca importada. Antes da morte, a mulher foi avisada de médicos que não poderia usar tintas capilar, pois ela teria sido diagnosticada com alergia grave a qualquer produto.

Da Redação do Acontece na Bahia

 

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.