‘Cérebro derretendo’, diz Whindersson Nunes ao relatar em livro episódio em que quis se internar por paranoia com drogas

O humorista Whindersson Nunes lançou recentemente seu livro ‘‘Vivendo como um Guerreiro” (editora Serena), no qual aborda uma fase difícil que viveu durante a pandemia, quando fez uso de álcool e drogas sintéticas. O artista relata no livro que sofreu com paranoias e que até mesmo os próprios amigos eram alvo de desconfiança.

Whindersson Nunes conta no livro que é adicto há algum tempo e que chegou ao ponto de desconfiar de Robson Sousa, amigo e comediante que trabalha com ele como roteirista.

“Robson é um amigo que foi amigo inteiro nesses dias. Ele me olhava para que a solidão não piorasse. Ele compreendia o alimentar da minha desconfiança. Lembro-me de um dia em que eu apalpava as cinturas dele para ver se ele estava armado e se poderia acabar com a minha vida. Imaginem! E ele cuidando de mim.”

O humorista relata no livro que pensou que sua carreira de anos no YouTube se encerraria, afogado no uso de “bala, LSD em doses cavalares e algumas outras” drogas. Whindersson Nunes disse que pensou em se internar, mas foi desaconselhado por amigos em razão do fim do casamento com Luísa Sonza. Uma internação naquele momento poderia fazer com que a cantora sofresse ainda mais ataques.

“Eu tinha medo que essa fase pudesse voltar. E eu, às vezes, pensava que eu devia me internar. E meus amigos diziam que isso seria um prato cheio para a mídia. E também não queria que isso fosse um prato cheio para que as pessoas culpassem a Luísa”.

Nunes fala ainda das noites em claro e do período mais complicado do vício, quando tinha a sensação de descontrole. “Meu cérebro derretendo. Minhas noites indormidas, virando de um lado para outro. Acusando o chão de não me caber. Tudo muito sofrido. […] Sei que foi duro, mas poderia ter sido pior. Eu poderia ter perdido tudo o que eu conquistei. Tudo. Como muita gente perde tudo”.

Segundo o humorista, a fase difícil começou a melhorar quando ele conheceu Maria Lina, sua ex-noiva. “Não digo que alguém surge na nossa vida para resolver a nossa vida. Mas sou grato à Maria. Foi nessa viagem sem fim que conheci Maria. As minhas bagunças precisavam ser arrumadas. Eu fiquei envergonhado de estar naquela situação. E fui me arrumando.”

O youtuber relata também problemas com álcool, o que potencializou o efeito e as alucinações trazidas pelas drogas. “Eu me lembro que uma vez, na minha casa, vi uma mesa com pilhas e pilhas de cerveja, de uísque, de cachaça. A bebida também é droga! Eu resolvi deixar o chão em que eu estava e me levantar.”

Whindersson Nunes exime Luísa Sonza de qualquer culpa, no capítulo final do livro, em relação ao vício dele e ainda revela que estava drogado no dia que a conheceu, em 2017.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , .

Categoria(s): Artistas, Destaque.

Em entrevista, Ronaldo Fenômeno relembra episódio com travesti e culpa o álcool: “Fiz mal a mim mesmo

Uma notícia está sendo destaque nesta sexta-feira (21). O ex-jogador de futebol, Ronaldo Fenômeno , relembrou, durante uma entrevista com o Pedro Bial no programa “Conversa com Bial”, uma situação que passou em meados de 2008, quando jogava no Milan, da Itália.

O que aconteceu foi que na época, a travesti Andréa Albertino acusou o jogador de não ter pago por um programa em um motel na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

“Isso já foi falado. É uma coisa que me incomoda, mas só fiz mal a mim mesmo. Eu precisava era da Tábata [terapeuta] naquele momento fazendo a minha terapia. Foi um momento muito difícil, com certeza ligado ao álcool. Foi um momento muito difícil pra mim naquela época”, desabafou.

Para Ronaldo, o que aconteceu foi uma tentativa de extorsão, já que na época a travesti cobrou um valor de R$50 mil. O delegado responsável pelo caso,  Augusto Nogueira Pinto, titular da 16ª DP, afirmou que Ronaldo confundiu a travesti com uma garota de programa, a levando para um motel. Para ele, o jogador contou que “queria esquecer dos problemas” e “extravasar com pessoas que não eram do seu convívio diário”.

Quando chegou ao motel, ele teria chamado mais duas mulheres para participar. Ao perceber que uma dela era uma travesti e que a outra havia ido buscar drogas, ele desistiu do programa. Para ficar calada, Andréa teria pedido R$50 mil.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Artistas, Destaque.

Modelo que acompanhava MC Kevin diz que cantor fez uso de drogas e álcool antes de cair

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quarta-feira (19). Bianca Domingues, 26 anos e a modelo que acompanhava o funkeiro MC Kevin e o amigo dele Victor, em um hotel na Barra da Tijuca, disse que o cantor havia feito uso de álcool e maconha momentos antes ao do acidente. MC Kevin caiu do 5º andar de um hotel onde estava hospedado na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, nesse domingo (16).

Bianca disse em depoimento ter ouvido que MC Kevin e os amigos não tinham dormido e que tinham misturado na noite anterior álcool e MD, substância com efeito alucinógeno. O depoimento da modelo foi dado a 16ª DP e o portal G1 teve acesso ao conteúdo. Mas não é só isso…

A modelo disse ainda em depoimento que conheceu o cantor e cinco amigos dele na praia. Disse que entrou na suíte por volta de 17h20 e soube que MC Kevin iria chegar em cinco minutos em companhia de seguranças porque a mulher do cantor também estaria hospedada no prédio.

Bianca Domingues informou ainda em depoimento que estava tendo relações sexuais com Kevin e ele interrompeu por supor que sua mulher havia descoberto. O cantor havia passado as pernas pelo parapeito e se apoiou com as mãos na parte inferior da sacada.

De acordo com a jovem MC Kevin tinha a intensão de ir para o apartamento de baixo temendo o flagra da esposa, mas acabou caindo.‘‘Ele não aguentou se pendurar e voltar e acabou caindo’’, disse a modelo.

Da redação do Acontece na Bahia

 

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Motorista embriagada quase atropela grupo de pessoas e bate em 2 carros

A policia militar do Distrito Federal deteu uma jovem de 26 anos que conduzia embriagada na noite dessa segunda feira (30/11). O caso aconteceu na área central de Ceilândia.

A mulher bateu em 2 carros enquanto dirigia. Em sua versão, ela discutia com o marido no telefone quando acelerou bruscamente em direção à um grupo de pessoas na calçada. Assim, a motorista só parou quando bateu em 2 carros estacionados. Apesar da gravidade do acidente, ninguém se feriu.

Por fim, a policia ao chegar no local executou o teste do bafômetro na moça, que constatou 0.75 mg de álcool por litro de ar expelido, valor que é considerado crime. Segundo o portal Metrópoles  a mulher foi encaminhada para a 15ª Delegacia de Polícia para o registro de ocorrência.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.