Após declaração, Bolsonaro se torna investigado em novo inquérito instaurado por ministro do STF

Foi instaurado inquérito contra o presidente da República Jair Bolsonaro (PL), pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), após o presidente afirmar em uma live, em 21 de outubro, que pessoas que foram imunizadas contra a covid-19 no Reino Unido estariam “desenvolvendo a síndrome de imunodeficiência adquirida (Aids)”.

O pedido para instauração de inquérito foi feito pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia no Senado. O ministro entendeu que Bolsonaro se utilizou das redes sociais para propagar fake news.

“Nesse contexto, não há dúvidas de que as condutas noticiadas do presidente da República, no sentido de propagação de notícias fraudulentas acerca da vacinação contra o covid-19 utilizam-se do modus operandi de esquemas de divulgação em massa nas redes sociais”, decidiu o ministro.

A live em que o presidente Bolsonaro divulgou esta informação foi retirada do ar pelo Facebook em 25 de outubro e do YouTube, em razão das plataformas julgar que o conteúdo violou os termos de desinformação e propagação de fake news. O presidente Bolsonaro também ficou proibido de fazer publicações nas redes sociais.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica.