“Atitude escandalosa”: Após caso agressão à imprensa na Bahia, Bolsonaro recebe duras críticas

A Globo usou o ‘Fantástico’, nesse domingo (12), para protestar contra a agressão a jornalistas durante visita de Jair Bolsonaro à área atingida por enchentes na Bahia. As âncoras do programa, Poliana Abritta e Maria Júlia Coutinho, relataram o episódio durante seis minutos e cobraram, em nome da emissora, o posicionamento de algumas instituições.

Uma equipe da TV Bahia, afiliada da Globo, foi agredida por seguranças e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro”, relatou Maju. Já Poliana contou que repórteres da TV Aratu, afiliada do SBT, também sofreram agressões. Uma jornalista chegou a ser agarrada pelo pescoço por um segurança da comitiva do presidente.

O presidente Bolsonaro estava na caçamba de uma caminhonete, e presenciou à confusão. Bolsonaro chegou a pegar no braço de um segurança exaltado na tentativa de acalmá-lo e evitar o pior. “Se bater de novo (o microfone nas costas), vou enfiar a mão na tua cara”, ameaçou o segurança com o dedo apontado aos jornalistas.

Um político exaltado da cidade de Itamaraju puxou os braços de repórteres na tentativa de pegar os microfones. Durante a confusão um dos aparelhos foi danificado e a pochete de uma repórter acabou arrancada da cintura dela. Um integrante da segurança pediu desculpas às equipes de TV, após a confusão.

A jornalista Maju lembrou que o Supremo Tribunal Federal foi acionado em novembro pela Rede Sustentabilidade a fim de proibir Bolsonaro de “atacar ou incentivar ataques verbais ou físicos à imprensa e aos profissionais da área”. Pede-se ao STF que determine multa de R$ 100 mil por cada manifestação agressiva que o presidente venha a ter.

Relatada pelo ministro Dias Toffoli, a ação aguarda para ser julgada pelo plenário da corte. Não há previsão de data. A Advocacia Geral da União, que defende Bolsonaro, se colocou contra a ação. O governo afirma que o presidente não incentiva a violência a jornalistas e não pode ser responsabilizado pela hostilidade contra a imprensa.

As agressões deste domingo mostram que já passou da hora de a Procuradoria Geral da República dar o seu parecer na ação que corre no Supremo”, leu a jornalista Maju. “A imprensa cumpre um direito inscrito na Constituição e deve ter a sua segurança garantida.”

A Globo foi enfática em apontar a culpa de Bolsonaro. “Se os seguranças agem por conta própria, a Presidência deve ser responsabilizada por omissão. Se agem seguindo ordens superiores, a Presidência deve ser responsabilizada por atentar contra a liberdade de imprensa e fomentar a violência contra jornalistas”, afirmou Maju.

‘‘É escandalosa a atitude da Presidência de deixar jornalistas à própria sorte em meio a apoiadores fanáticos, que são insuflados quase diariamente pelo próprio presidente em sua retórica contra o trabalho da imprensa”, afirmou Poliana Abritta. “Frente aos evidentes e graves riscos enfrentados por repórteres de todos os veículos, é urgente que o Judiciário se pronuncie.”


Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.