Em documento, advogados pedem afastamento de Bolsonaro e mencionam “doenças mentais sérias”

Uma notícia está sendo destaque nesta quinta feira (13). Em um documento enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), um grupo de advogados acional o órgão pedindo o afastamento do presidente Jair Bolsonaro, sob alegação de “falta de empatia” na atuação contra a covid-19, o que demostra “características de doenças mentais sérias”.

No documento entregue, os advogados alegam que diante das omissões e comportamente de Bolsonaro, o Brasil se encontra em um situação grave e preocupante, “que abala e frontalmente contraria os valores, princípios e regras estabelecidos pela Constituição, bem como a integridade e a dignidade, os deveres e responsabilidades atinentes ao cargo e à função de titular do Executivo”.

Além disso, o documento evidencia que mesmo com as representações e referencia à possibilidade de impeachment – no qual houve diversos pedidos para que a camara autorizasse-, o presidente mostrou alguma reação ou mudança na sua conduta como líder do país.

“Continua a dar mostra visível de incapacidade para realizar as atribuições que lhe impõe a Constituição, portanto de fazer executar os mandamentos estabelecidos pelo titular da soberania, o povo brasileiro, por meio de seus representantes, seja, constituintes, sejam legisladores, nas leis que regem o país. Essa incapacidade se apresenta no nível da razão, da experiência e da sensibilidade, três aspectos do ser humano que parecem estar ausentes naquele que ocupa tão importante cargo”, diz um trecho.

Para os juristas, Jair Bolsonaro “faz pouco caso de cidadãos e cidadãs, não apenas em manifestações de ódio, desprezo e preconceito”.

“Tais fatos, assim como a crueza ou desumanidade de suas palavras, ações e omissões, são sinais evidentes de incapacidade do presidente atual de compreender as responsabilidades de sua função, a realidade que o cerca, no sentido de obstaculizar seu dever de governar o país, indicando ser portador de doença ou mal que o inabilita para o exercício do cargo e das funções que lhe são atinentes”.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Gabriel Medina corta laços com a família após casar com modelo

O bicampeão mundial de surf, Gabriel Medina, de 27 anos, se distanciou da sua família, além de ter discutido com sua mãe. Segundo informações, ele a teria bloqueado em suas redes sociais. Todos esses caos ocorreram após o surfista ter se casado com a modelo Yasmin Brunet.

E não para por aí, ele demitiu o seu padrasto, que acompanhou a sua carreira de surfista durante 15 anos. O seu padrasto, Charles Medina, ainda não se pronunciou sobre o ocorrido.

Medina, já providenciou um novo treinador e deu prosseguimento nas novas competições ao redor do mundo, se afastando ainda mais da sua família. O novo treinador, Andy King, segue acompanhando o surfista.

Em uma de suas entrevistas, Gabriel Medina, declarou que a “demissão” ocorreu para que seu “pai” tivesse mais tempo para cuidar da carreira da irmã, Sophia Medina, que também segue a profissão de surfista.

Atualmente, sua esposa, a modelo Yasmin Brunet, tem feito companhia nas viagens com o marido. A modelo já deixou muito claro em suas redes sociais, que não se dá muito bem com a família do surfista.

Recentemente a mãe de Medina publicou uma foto com uma mensagem em suas redes sociais, dizendo “O amor é para te trazer paz e felicidade, e não uma guerra, onde você tem que lutar sempre para ser feliz”, e acrescentou “Muitos procuram a felicidade em coisas que os olhos alcançam, muitas vezes ilusões passageiras que não alimentam a alma, somente a carne. A carne mata, o espírito vivifica”.

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.

Após ser afastada do cargo pela justiça, Deputada Flordelis passa mal, é hospitalizada, e desabafa: “Tenho fé na Justiça, no povo e em Deus!”

Uma notícia chamou a atenção dos internautas nesta manhã de quarta-feira (24). A deputada Flordelis, que responde na justiça pelo assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019, foi afastado do cargo público por decisão judicial.

A decisão foi tomada na última terça-feira (23) por desembargadores da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) que decidiram por unanimidade afastar a deputada do cargo pelo período de um ano.

Assim, após a notificação do seu afastamento, Flordelis passou mal e teve que ser hospitalizada no Rio de Janeiro na noite desta terça-feira (23). Nesse contexto, a deputada já teria alegado problemas de saúde na última sexta-feira (19) após a votação que decidiu a manutenção da prisão do deputado federal Daniel Silveira.

A assessoria da deputada relatou em nota que Flordelis teria ficado extremamente nervosa pelo contexto e pela situação jurídica em que ela se encontra: “Fui tomada por um mal súbito (ainda sequelas de um AVC), que me obrigou a buscar ajuda médica no dia de hoje. Assim, não me foi possível participar da votação sobre o deputado Daniel Silveira”.

Além disso, a equipe da deputada afirmou que ela segue “firmemente na trincheira daqueles que defendem e respeitam o Estado Democrático de Direito e todas as suas Instituições legitimamente consolidadas”.

“Me coloco integralmente em respeito a todos os procedimentos que levem a realização de Democracia e Justiça, para nossa Nação. Tenho fé nesta Justiça, no povo e principalmente em Deus! Confio que a Casa será fiel a esses princípios e saberá construir a melhor política para o país”, continuou.

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.