Eunápolis: Bebê recém-nascido encontrado em saco de lixo é resgatado e internado

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta segunda-feira (22). Um bebê recém-nascido encontrado dentro de um saco de lixo na última sexta-feira (19), continua internado no hospital Regional de Eunápolis, 648 km distante de Salvador. O recém-nascido foi encontrado no bairro Alecrim II por três garis e havia nascido há cerca de duas horas do momento em que foi resgatado. 

O bebê apresentava sinais de hipotermia quando chegou ao hospital e precisou de cuidados. Durante avaliação feita pelo pediatra Alexandre Gonçalves, ficou decidido que haveria de ser ministrado antibióticos ao bebê em razão de risco iminente de infecção. O pediatra também foi o responsável pela coleta de exames do bebê. Alexandre disse que o recém-nascido está recebendo os cuidados necessários e apresenta quadro clínico estável. 

“É uma criança que vai ficar um tempo aqui com a gente, para pegar peso, aprender a sugar. Vamos fazer todos os exames necessários para que evolua bem, mas no momento está estável”, comentou o pediatra, que é plantonista do Hospital Regional. 

Casos de abandono como o que aconteceu em Eunápolis geralmente despertam comoção nas pessoas que procuram formas de ajudar com alimentos, roupas, medicamentos e até interessados em adoção. Segundo informações de um advogado ouvido pelo RADAR 64, um processo para adoção de uma criança não é tão simples quanto se imagina. 

“Há um cadastro, todo um trâmite, gente que fica até cinco anos esperando para conseguir adotar. É um longo processo que precisa ser respeitado até que o juiz da Vara da Infância e Juventude autorize a adoção”, afirmou. Existem alguns requisitos a serem cumpridos para que uma pessoa maior de idade possa dá entrada no processo de habilitação para adoção. 

Da redação do Acontece na Bahia  

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Regional, Social.

Em liminar, STF suspende a entrega de uma criança adotada há 6 anos para avó paterna biológica

Uma notícia está chamando a atenção do povo nesta segunda-feira (01). Isso porque em uma liminar feita pelo STF, a entrega de uma criança adotada, à avó biológica é suspensa, em Minas Gerais.

Tudo começou em 2014 quando a criança foi adotada por um casal. A advogada Larissa Jardim, mãe adotiva, em entrevista ao G1 contou que na época que estava tentando uma adoção, a criança estava em uma casa de acolhimento pois haviam varias denuncias contra a família biológica:

“Eram no sentido de negligência, maus tratos, mãe usava drogas ilícitas e álcool. A criança não era bem alimentada, condição precária de higiene. A mãe a expunha a homens aos quais ela se relacionava. Deixava a criança sozinha com eles. A avó chegou a dizer, na época, que era até melhor ela ser adotada porque não estava bem cuidada”. Além disso, o pai biológico foi condenado pelo homicídio do próprio pai, avô da criança.

Porém, a avó paterna sempre tentou a guarda da criança e, segundo ela, desde a adoção nunca mais encontrou a neta, que sempre via enquanto ela estava no acolhimento. Entre várias idas e vindas nas decisões judiciais sobre quem a criança ficaria, na semanada passada, a Justiça de Minas Gerais manteve o entendimento de que a criança fosse devolvida a família biológica. Agora, a decisão de devolver a menina a avó foi suspensa:

“Essa decisão suspende o retorno dela para família de origem até que seja julgado o mérito do recurso”, disse a coordenadora do GAABH, Vanici Veronesi.

Esse caso já causou grande comoção nacional. De uma lado está a família adotiva que já até conseguiu uma petição online , onde reuniu mais de 350 mil assinaturas para que a menina ficasse com eles. E do outro lado está a avó paterna que luta pela menina desde 2015 e que, segunda ela, enquanto a garota estava no acolhimento, nunca a deixou de visitar, mas que depois da adoção, nunca mais a viu. Em entrevista ao G1 a avó chegou a dizer:

“Essa adoção foi de um jeito estranho, nunca nem vi esse casal, nunca me deixaram ver a menina, perdi contato completamente. Desde o início eu procuro meus direitos para ter minha neta de volta”
“Todo mundo sabia que eu queria a menina, sou responsável. Justiça foi injusta. Ela é doida comigo, tenho certeza. Só quero minha neta”

O pai biológico da menina está em liberdade, e segundo a avó da garota, ele mora em outra casa e não teria como cuidar da criança, por isso passaria para ela a guarda sem problemas. Ainda segundo ela, a mãe biológica sumiu:

“Minha neta é meu coração. Quando era bem pequena ela ficava muito aqui em casa, dava banho nela, comidinha. Ela é tudo para mim”.

Os pais adotivos agora tentarão entregar o abaixo-assinado ao Conselho Nacional de Justiça.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque.

Justiça libera a adoção dos filhotes de Shi-tzu que estavam entre os 70 animais resgatados pelas autoridades

Uma história gerou curiosidade neste sábado (6). Isso porque uma aguardada oportunidade de ter um bichinho de estimação de graça finalmente chegou.

Quando as autoridades apreenderam cerca de 70 filhotes de cãezinhos num porta-malas de um carro, muita gente se interessou em adotar. Dentre os sobreviventes, estão vários cãezinhos da raça shi-tzu, uma das mais populares e dos últimos anos. Então, o número de interessados em garantir um novo bichinho de estimação aumentou mais ainda. Contudo, na ocasião a justiça ainda não havia liberado as adoções. Mas agora isso mudou.

Quem quiser adotar um dos filhotes, precisa entrar em contato com o Instituto Patruska Barreiro, que fica em Salvador, na Bahia. No instagram da instituição, há um formulário para os potenciais adotantes. Quem conseguir adotar um desses precisará lidar com a castração e com as vacinações dos filhotes. Além disso, o instituto também conta com cães de outras raças para a adoção.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.

Tios do garoto de 11 preso há dias em um tonel vão lutar pela guarda do garoto: “Ele tem família”

Uma notícia boa está alegrando a manhã desta quinta-feira (04). Os tios do menino resgatado depois de passar inúmeros dias acorrentado em um tonel de metal, em Campinas, São Paulo, estão dispostos a adotar e lutar pela guarda da criança.

Em uma entrevista dada a Record TV, os tios, César e Cristina Santos, disseram:
“Queremos dar tudo que ele não teve até agora: carinho, amor, liberdade para brincar, andar de bicicleta… nunca vi ele andando de bicicleta. Brincar como criança […]Não quero que ele fique longe, que ele vá para outro lugar. Ele tem família. Aconteceu esse episódio, mas a família não tem culpa, a família não sabia.” Mas não é só isso.

O garoto foi encontrado na última semana em condições desumanas, pesando 25kg, o que normalmente é o peso de uma criança quatro anos mais nova. Os responsáveis pelo crime são o pai do garoto e a madrasta. Mas não é só isso.

Por enquanto, a tia possui a guarda provisória, mas não está com o garoto. O conselho tutelar informou que a criança irá para um abrigo enquanto a investigação acontece. Hoje, ele continua internado, sendo alimentado e medicado, mas sem previsão de alta.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.