“Jogou meu material no chão chutou meu carrinho e pisou” Catadora faz apelo após ter carrinho destruído

Ainda nesta quinta-feira (6), uma notícia triste tem sido destaque nas mídias sociais. Isso, porque a catadora de recicláveis ainda sofre com os danos da agressão sofrida no bairro de Piatã.

O caso aconteceu na última segunda-feira (3), em Salvador, no bairro Piatã, onde a catadora de recicláveis Ivonilda Pereira Lima, de 46 anos, foi agredida por um casal enquanto passa pela rua à procura de recicláveis.

Ivonilda vive sozinha, não tem filhos, e trabalha como catadora há 16 anos na mesma região onde tudo aconteceu, na Rua Engenheiro Erociano Cruz Neves. Ela conta que já foi vítima de várias “injustiças” na vida ao longo dos anos. Além disso, Ivonilda não acredita que o problema pudesse ser resolvido pela polícia.

Em entrevista ao portal “AratuOn”, a catadora desabafou: “Eu sei que não ia dar em nada, mas pelas imagens dá para identificar ele. Ele tem que pagar”. Por desacreditar, ela não prestou queixa contra os agressores.

Ivonilda relatou, ainda, que teve seu instrumento de trabalho, um carrinho de mão, completamente destruído por um dos agressores, e que o prejuízo não foi ressarcido pelos envolvidos até o momento, a deixando impossibilitada de trabalhar.

“Estou precisando de ajuda para pagar meu aluguel. Minha cabeça está ardendo por causa disso! Quem me ajuda a pagar meu aluguel é Deus e meu carro de mão. Esse homem [o agressor tem que ser processado pelo que ele fez comigo”, contou Ivonilda, relatando que só restou uma das rodas do instrumento de trabalho depois do ataque.

“Eu não cato no lixo, pego nas casas, nos condomínios. O pessoal já me conhece e guarda para me dar. Inclusive, eu tenho meu saco de náilon, só que naquele dia eu fui para pegar sacos porque estava faltando para catar latinhas. Um idoso viu e começou a procurar problema. Um outro homem, acho que genro dele, viu e começou a falar também. Até que apareceu a mulher que ‘bafou’ do nada o saco da minha mão. Quando eu fui falar para ela me devolver, a mulher caiu e se arrebentou toda”, explicou a trabalhadora informal acerca do fatídico dia.

Segundo relatou a vítima, o companheiro da mulher, que havia caído, surgiu em meio à confusão e entendeu que a Ivonilda havia agredido a esposa. Por conta disso, o rapaz partiu para a agressão física e verbal contra a catadora, bem como seu instrumento de trabalho.

“Ele veio de lá pra cá com dois utensílios na mão, parecendo facas. Jogou meu material no chão chutou meu carrinho e pisou. Amassou tudo e só restou a roda. Mas, ele tem que pagar”, suplicou.

“Eu fui aprovada pelo Bolsa Família, mas estou sem cartão há cerca de um mês. Então realmente não tenho de onde tirar esse dinheiro. Se alguém puder me ajudar, com o que for, eu agradeço”, faz apelo a trabalhadora.

Leia também o portal do nosso editor www.romulofontoura.com.br

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Regional.

‘Nunca houve violência’, desabafa ex de Tom Veiga sobre acusações de agressão dentro do casamento

Uma notícia tem repercutido nas redes sociais nesta quarta-feira (7). Cybelle Hermínio da Costa, ex-mulher de Tom Veiga, se pronunciou sobre as acusações de agressão que supostamente Tom Veiga teria sofrido. Por meio do Instagram e na companhia do advogado, a ex-mulher de Tom comentou que o casal tinha uma ótima convivência. 

“Minha relação com Tom sempre foi muito carinhosa e amorosa. Nunca houve nenhum tipo de violência de nenhuma das partes. A gente tinha briga normal, como todo casal, mas nada que fugisse do controle. Sempre tive uma relação muito boa com os amigos. Me surpreende porque eu tenho mensagens deles, tenho arquivo de grupos que a gente participava juntos. Então, eu desconheço completamente essas coisas que estão sendo faladas”, contou. 

Cybelle explicou na ocasião, que não havia se separado oficialmente de Tom Veiga: “Houve uma briga de um casal, como qualquer outra, em meio a uma pandemia, e eu fui para a casa da minha mãe respirar um pouco. Nunca houve data de assinatura de divórcio”, destacou.   

Com relação as fotos e áudios que supostamente foram enviados por Tom Veiga a um amigo afirmando ter medo de Cybelle, a ex-mulher de Tom disse que desconhece tais fatos. 

“Diante disso, de envenenamento… É um absurdo o que estão falando. Nunca houve nada disso. Desconheço completamente aquelas marcas e fotos que estão sendo circuladas nas mídias. Nunca houve nada disso, tanto que não tem B.O. registrado, não tem medida protetiva, não tem corpo de delito. Eu confio na lei, na Justiça e no laudo do IML”, concluiu. 

 

Da redação do Acontece na Bahia 

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.