Homem acusado de matar onça-preta, ameaçada de extinção, e de divulgar imagens, é finalmente localizado e preso

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta quinta-feira (21). A polícia prendeu em flagrante um homem acusado de matar uma onça-preta na área indígena Arariboia, no município de Arame, a 476 km de São Luís, Maranhão. A Polícia Civil localizou o suspeito nessa quarta-feira (20), após ele ter publicado um vídeo nas redes sociais segurando o animal logo depois do abate. Especialistas afirmam que esta espécie está na lista de animais ameaçados de extinção.

A Polícia Civil não divulgou a identidade do acusado, mas informou que ele foi encontrado com o couro do animal abatido, duas armas de fogo do tipo espingarda, munição calibre 20mm, pólvora e material que é utilizado na prática de caça de animais silvestres.

A prisão do caçador foi realizada pela Delegacia de Polícia Civil de Arame, vinculada a 23º Delegacia Regional de Buriticupu, e o acusado vai permanecer à disposição da Justiça. No momento em que o animal em extinção é abatido, o caçador estava acompanhado por pessoas, o que é possível verificar pelas imagens publicadas nas redes sociais. Entretanto, a polícia não divulgou informações sobre tais pessoas.

A onça-pintada e a onça-preta pertencem a mesma espécie. Os nomes se devem exclusivamente à diferença na cor da pelagem, essa, que em alguns felinos é substituída pela coloração preta devido ao melanismo. Este fenômeno, que também é comum em outros felinos, é gerado por uma condição genética que provoca excesso de pigmentação, o que faz os felinos apresentarem coloração preta.

Da redação do Acontece na Bahia

 

Tag(s): , , , , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

publicidade