Após vaquinha virtual, adolescente de 15 anos que sofria com escoliose consegue realizar cirurgia e está se recuperando

Uma notícia tem circulado nas redes sociais nesta terça-feira (5). O adolescente Gabriel Macedo West, de 15 anos, conseguiu realizar a cirurgia de escoliose, no mês passado, no Hospital Estadual da Criança (HEC), em Feira de Santana, após a criação de uma vaquinha virtual. Gabriel tinha dificuldade para dormir e realizar atividades básicas no dia a dia. Josimari Macedo West, mãe de Gabriel, contou ao Acorda Cidade sobre as dificuldades que o filho tinha e a sua preocupação em realizar a cirurgia.

Josimari contou que o problema de Gabriel estava evoluindo e a preocupação da família era que o deslocamento das vértebras atingissem o pulmão e o coração de Gabriel. Disse ainda sobre as barreiras que a família enfrentou até Gabriel passar pela cirurgia.

Com a esclerose, ele adquiriu a escoliose de novembro para cá, que no caso dele foi muito avançada, então estava apertando o pulmão e o coração. Tanto que os médicos se surpreenderam como ele não sentia falta de ar, apenas um cansaço. O momento mais difícil foi que ele ficou debilitado, sem andar, com o pulmão sendo apertado e a gente estava correndo atrás de cirurgia e não estava conseguindo. A cada dia estava avançando, e sabendo que a qualquer momento poderia comprometer o coração dele. Tem três meses atrás que amigos nossos nos chamaram para colocar na mídia e correr atrás. A cirurgia era mais de 100 mil e pelo SUS a gente só recebia não”, contou.

Josimari informou que Gabriel está tendo uma boa recuperação.‘‘A cirurgia dele foi agora no dia 24 de setembro, no Hospital da Criança. Começou às 9h30 e durou cinco horas. O médico recomendou ter uma vida normal, mas suspendeu as visitas. Devido à esclerose múltipla, a imunidade dele caiu. Pediu que eu fosse cuidadosa com a alimentação. Visitas ele agora não pode, e os cuidados de casa, que são o mais importante, o amor, o carinho, e estar do lado dele dando força’’

A mãe de Gabriel agradeceu a todos que contribuíram por meio da vaquinha. ‘‘Sinto gratidão. Estamos muitos felizes, realizados porque ele é um menino alegre, se olhou no espelho e disse que ficou bonito. O tórax dele era alto e abaixou. A coluna era torta”, contou.

Após a cirurgia a vaquinha virtual foi encerrada.“A gente parou, porque conseguimos arrecadar o valor e restaram em torno de 11 mil reais. Agora vamos fazer exames, ressonância em janeiro, medicamentos, antibióticos, alguns materiais, então, graças a Deus, conseguimos um bom valor, porque eu parei de trabalhar, e hoje quem trabalha é só meu esposo, para manter uma casa de cinco pessoas, às vezes aperta. Mas com a ajuda do pessoal, com a rifa e com o bazar, deu pra segurar um pouco”, concluiu.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Regional.

publicidade