Paulo Guedes, ministro da economia, antecipa o 13° dos idosos, dos “mais frágeis” e defende programas sociais

Uma notícia vem sendo destaque neste sábado (6). Em pronunciamento feito pelo ministro Paulo Guedes, ficou decidido que o décimo terceiro salário, assim como aconteceu no ano passado, será antecipado aos beneficiários do INSS. De acordo com o ministro da Economia, aposentados e pensionistas receberão o 13° salário após a aprovação do Orçamento Geral da União. 

“O abono salarial já foi antecipado. Agora, assim que aprovar o orçamento, vai ser antecipado o décimo terceiro justamente dos mais frágeis, dos mais idosos, como fizemos da outra vez”, afirmou o ministro. A antecipação do pagamento do décimo terceiro salário a beneficiários do INSS em abril do ano passado, teve o intuito de ajudar à população mais afetada pela covid 19. 

A fala do ministro aconteceu após reunião, com o deputado Daniel Freitas (PSL-SC), que é o relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial na Câmara dos Deputados. O texto da proposta foi aprovado no Senado na sexta-feira (5) em segundo turno e deve ser votado na Câmara semana que vem, para onde o texto foi enviado. 

O ministro ainda ressaltou à intenção de reeditar o programa de suspensão de contratos e também da redução de jornada (com redução proporcional de salários) que esteve em vigor em 2020. “O BEm, que é o programa de preservação de empregos, já estão sendo disparadas as novas bases. Então, tem mais coisa vindo por aí”, destacou Guedes. 

Paulo Guedes ainda disse que o Benefício Emergencial (BEm), proporcionaria a uma pessoa com jornada reduzida ou contrato suspenso receber parcela de seguro-desemprego a que teria direito caso fosse demitido, em substituição ao corte efetuado no salário. Em contrapartida o empregador não pode demitir o trabalhador depois de ter recebido o benefício pelo tempo em que recebeu o BEm. 

 

Da redação do Acontece na Bahia 

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional, Politica, Social.