Solla indica ao Ministério da Saúde uso da Coronavac em adolescentes de 12 a 17 anos

O deputado Jorge Solla (PT-BA) apresentou nesta sexta-feira (10) uma indicação ao Ministério da Saúde para que analise estudo realizado pelo laboratório Sinovac, da China, que aponta segurança e efetividade da vacina Coronavac em adolescentes de 12 a 17 anos, incorporando este imunizante na estratégia de vacinação para esta faixa etária. Atualmente, estes adolescentes só podem ser vacinados no Brasil com doses da vacina da Pfizer.

O estudo anexado à indicação, publicado pela revista científica The Lancet, aplicou doses da vacina em 552 crianças saudáveis de 3 a 17 anos, chegando à conclusão de que a vacina CoronaVac é segura e produz resposta imune em crianças a partir de 3 anos de idade e em adolescentes.

“Com o respaldo desse estudo, o Instituto de Saúde Pública (ISP) do Chile aprovou o uso emergencial da vacina Coronavac em crianças a partir dos 6 anos de idade, e tá avançando nessa vacinação. A Indonésia e a China já utilizam a Coronavac na imunização de adolescentes, com segurança. Nós temos um estoque de Coronavac no Instituto Butantã que não foi adquirido pelo Governo Federal, e que pode ajudar a imunizar os mais jovens, sobrando vacinas para adiantar a segunda e terceira dose de outras faixas etárias”, defendeu Solla.

Categoria(s): Destaque.

Comente: