“Só quero justiça”, afirma pai da menina torturada e agredida pela própria mãe e madrasta

Nesta segunda (26), o vendedor Roger Fabrizius da Rocha, de 32 anos, se diz chocado e pede justiça. Ele é pai da criança de 6 anos, Ketelen Vitória da Oliveira da Rocha, que foi agredida e torturada pela própria mãe e sua companheira, morrendo na madrugada deste sábado (24). A menina passou seis dias hospitalizada após ser agredida pela mãe ao longo de um fim de semana. Roger conta que soube do crime na terça-feira (20), um dia depois da menina ter dado entrada no hospital, por uma prima da mãe de Ketelen. Ele diz que desconfiava das agressões, e que a mãe de Ketelen levou a filha de Caxias, onde moravam, sem avisar à família.

“Gilmara era uma mãe carinhosa, protetora. Jamais imaginaria que ela teria coragem de fazer isso com a Ketelen, mas as pessoas mudam, infelizmente”, afirma Roger.

Ele acrescenta que sequer sabia do relacionamento da ex-mulher com a madrasta de Ketelen, Brena.

“Fiquei sabendo por meio da imprensa. Estou chocado com tudo isso que aconteceu. A família toda está muito abalada. Mas não tenho raiva da Gilmara. Só quero justiça.”

O vendedor relatou, ainda, que foi casado com Gilmara durante quatro anos e se separaram quando Ketelen tinha um ano de idade. Ele diz que desde então prestava assistência finacenira e mantinha contato com a filha. Contudo, há nove meses, quando Gilmara foi embora da casa onde morava com a filha, em Caixias, Roger ficou sem saber do paradeiro das duas. Questionado sobre o que ele fez durante os 9 meses, Roger afirmou que a procurou, mas não buscou a Justiça por estar desempregado.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Comente: