Sendo investigado, Bolsonaro afirma que vai depor pessoalmente na Polícia Federal

O presidente Bolsonaro ( sem partido), é investigado no inquérito que apura eventual interferência política na corporação e deve depor na Polícia Federal.

Ao Supremo Tribunal Federal, Bolsonaro informou que pretende depor presencialmente. A decisão é diferente do posicionamento que vinha tendo, no qual vinha pedindo por escrito a permissão da Justiça para se manifestar por escrito. Assim, o julgamento que decidiria se Bolsonaro poderia ou não prestar depoimento por escrito foi novamente adiado pelo STF.

As diligencias foram abertas após as denuncias do ex-ministro e ex-juiz Sérgio Moro denunciar. Em outubro de 2020, a análise do formato do depoimento de Bolsonaro teve inicio, com o voto do relator na época, o ministro Celso de Mello, que defendeu o depoimento presencial.

O ministro Alexandre de Moraes vai avaliar se existe a perda de objeto, ou seja, se com a decisão do presidente há a extinção do motivo para julgar o tema.

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: