Sem internet, pai pedala 14 km para buscar tarefas dos filhos em outra cidade

Dizem que os sonhos dos filhos acabam tornando-se sonhos dos pais também e no que depender de Edemilson Wielgosz, roçador e pai solo de 3 filhos, isto é a mais pura verdade!

Sem computador e nem mesmo internet em casa, para que seus filhos possam acompanhar as aulas à distância, ele pedala 14 km até uma cidade próxima para buscar as tarefas pessoalmente.

“A gente faz pelo amor aos filhos que a gente tem, não é qualquer pai que faz isso”, disse o pai de 47 anos, que viaja de Guaratuba até Garuva, Santa Catarina, naquela que é considerada uma das rodovias mais perigosas do país, a BR 101.

Edemilson tem 4 filhos, sendo que a mais velha é casada. Os 3 adolescentes que vivem com ele – de 16, 14 e 12 anos, sonham em se formar no ensino médio, diferente do pai, que estudou somente até a 4º série. São muitos os sonhos e se depender dele, eles irão realizá-los! Enquanto as meninas querem seguir carreira policial, o filho sonha em ser caminhoneiro.

Amabili tem 14 anos e sente um misto de gratidão e admiração pela dedicação do pai. Ela conta que, às vezes, enquanto seu pai trabalha, vai com o celular até um restaurante, que fica a 1 km de sua casa, para ter acesso à internet. Assim que consegue o sinal, ela “printa” as páginas com todas as atividades, tanto dela, quanto dos demais irmãos.

A garota conta que dificilmente há dinheiro para colocar créditos e, que é muito difícil encontrar um sinal de wifi bom o suficiente para conseguir baixar todas as atividades. Apesar de todas as dificuldades, no entanto, desistir não faz parte de seus planos: “Porque é melhor estudar para, quando crescer, não se arrepender de não ter estudado. Quero ser policial ou cirurgiã”, releva a menina.

Segundo ela, diversos colegas já desistiram de estudar, desde que as aulas presenciais foram canceladas devido à pandemia. “Eles têm a oportunidade e não estão usando ela”, diz a garota que sonha em ter um computador em casa.

Edemilson trabalha em uma pousada, mas está há 3 meses sem receber seu salário. Com o orçamento contado, ele explica que hoje não tem condições de comprar um computador a seus filhos, já que no momento está vivendo de doações de familiares.

Mas não é isso que vai fazê-los desistir do tão sonhado diploma, o pai afirma que continuará pedalando quantos quilômetros for preciso, em busca da realização dos sonhos de seus filhos.

Categoria(s): Social.

Comente: