Sem ajuda da prefeitura, Pai precisa levar filha a posto de saúde em carrinho de mão

Em Januária, 596 Km de Belo Horizonte (MG), uma criança de 9 anos com uma doença crônica que afeta os rins, síndrome nefrótica, precisou ser levada em um carrinho de mão até uma Unidade de Saúde.

Gilvâna Carmo de Souza, mãe da menina, registrou o momento. Segundo a prefeitura local, um carro não foi fornecido porque a distância da casa da menina até o local era pequena. Em seguida, a família que vive em vulnerabilidade social precisou recorrer a um carrinho de mão.

“Nunca foi negado um socorro pra ela. Mas, infelizmente, nessa ocasião que ela precisou do carro, ele não estava”, disse Daniel Nascimento Brito , presidente da Associação Comunitária de Pandeiros.

A Unidade fica aproximadamente a 0,5 Km de onde vive a família. A garota foi atendida e levada de volta para casa também no carrinho de mão, com a ajuda do pai.

Categoria(s): Social.

Comente: