Secretário Mário Frias é acusado de racismo após dizer youtuber negro “precisa de um bom banho”

Uma notícia está sendo destaque nesta quinta-feira (15). O secretário de Cultura, Mario Frias, respondeu de forma considerada racista, o professor e youtuber Jones Manoel na tarde desta quinta-feira (15). Tudo começou após sair uma matéria sobre o professor, na qual afirmava, entre aspas, que ele “já comprou fogos para uma eventual morte de Bolsonaro”.

Ao republicar a matéria, o secretário especial da Presidência da República, Tercio Arnaud, escreveu a seguinte legenda: “A pergunta que não quer calar: quem caralhas é Jones Manoel?”.

Mario Frias, então, respondeu a Tercio: “Realmente eu não sei. Mas se eu soubesse diria que ele precisa de um bom banho”.

Com as ofensas, Jones Manoel respondeu a Mário Frias o chamando de “ex-ator frustrado e atual fascista” que cometia seu “crime de racismo diário”.

Com a repercussão do caso, Mario Frias negou racismo. “Toda pessoa suja precisa tomar banho e não existe pessoa mais suja do que aquela que deseja e celebra a morte de um Chefe de Estado democraticamente eleito enquanto louva um genocida como Stalin. Não venham tentar ofuscar a gravidade dos ataques ao PR chamando de racista quem sempre repudiou o racismo”.

Pouco tempo depois, o secretário apagou a publicação.

Jones Manoel recebeu apoio de diversos artista, intelectuais e políticos. Ele é youtuber e professor de história.

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: