‘Se eu não estou seguro, imagina a minha filha’, desabafa Bolsonaro sobre a caçula

Uma declaração recente do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), nessa quinta-feira (9), chamou a atenção. Bolsonaro disse que a ida de sua filha de 10 anos, Laura Bolsonaro, para o Colégio Militar de Brasília, foi necessário para proteger a menina. “Se eu não estou seguro, imagina a minha filha. Com todo respeito aos seguranças aqui, mas não são 100% eficazes”, disse Jair Bolsonaro durante conversa com simpatizantes na saída do Palácio da Alvorada.

O chefe do Executivo Federal solicitou ao Exército brasileiro que Laura fosse matriculada no Colégio Militar de Brasília no ano que vem, sem a necessidade de se submeter ao processo seletivo da instituição. O comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, acatou a solicitação do presidente Bolsonaro. O ingresso para o Colégio Militar de Brasília é super concorrido. São 1.057 candidatos disputando 15 vagas (70,4 inscritos por cadeira).

No mês passado, Bolsonaro já havia dito que a responsabilidade pela educação de Laura fica a cargo de Michelle Bolsonaro e que ele pouco participa do processo. “Tem dia, confesso a você, que saio de manhã, chego e nem a vejo em casa. A educação está muito mais voltada, muito mais, noventa e poucos por cento, para a mãe dela, a senhora Michelle”, disse Jair Bolsonaro.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , , , , .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Comente: