Sargento do exército é investigado por denúncia de assédio sexual feita por cabo: “Na hora, eu pensei em bater, em correr, em fugir.”

Uma história chamou a atenção dos internautas nesta manhã de segunda-feira (15). Um sargento do exército está sendo investigado pelo Primeiro Batalhão de Polícia no Exército do Rio de Janeiro por possível crime de assédio sexual. O sargento foi denunciado por um cabo que trabalha com ele em um prédio ondem moram generais, na Urca, bairro da Zona Sul da capital fluminense.

De acordo com o cabo, que não teve a identidade revelada, o homem já havia tentado assediá-lo mais de uma vez, até que ele decidiu gravar e denunciar seu superior. Assim, ele apresentou um áudio à equipe de reportagem da Rede Globo em que o sargento Ricardo Godoi teria feito comentários sexuais e assediado o militar.

Os dois homens trabalhavam em um prédio onde moram generais do exército do Rio de Janeiro fazendo a segurança do local. O sargento é responsável pela administração do local e teria prometido recompensas em troca de favores sexuais do cabo.

“Ele me chamou pra fazer uma verificação de uma alteração em um apartamento que estava vazio. Ele fecha a porta. Quando ele me pede para sentar no sofá da sala, começa a fazer elogios do meu porte físico, né, e começa a acariciar as minhas pernas. Ele queria fazer sexo oral”, contou o militar em depoimento que foi noticiado no programa Fantástico da Rede Globo.

“Na hora, eu pensei em bater, em correr, em fugir. Só que eu consegui ter a frieza, o sangue frio pra poder acabar com esse mal que já vem há muito tempo”, completou.

Assim, uma investigação foi aberta para apurar os fatos. No entanto, o cabo que denunciou o assédio também está sendo investigado por suposto crime militar.

De acordo com a sindicância, há indícios que não somente o sargento Ricardo Godoi, mas também o cabo teriam cometido crime sexual. O sargento por ato libidinoso e o cabo por ter permitido. Assim, o cabo diz estar sendo prejudicado duas vezes, uma pelo assédio e duas pela investigação sobre ele.

Durante a investigação, o sargento Godoi admitiu ser sua voz no áudio, e disse que o cabo consentiu a relação com a intenção de conseguir benefícios.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Comente: