Roberto Jefferson é condenado a pagar R$300 mil ao governador Eduardo Leite após ofensas

O presidente nacional do PTB, o Roberto Jefferson, a pagar R$300 mil ao governador do Rio Grande do Sul, o Eduardo Leite, após ofensas homofobicas.

Em março desse ano, Roberto Jefferson fez declarações homofobicas tanto em seu Twitter, como em uma entrevista a uma rádio de Porto Alegre. Assim, o Ministério Público apresentou a denúncia, que foi acolhida pela Justiça. O magistrado evidenciou que as afirmações configuram-se ofensas “repugnante, inadmissível e odiosa” e que o ex-deputado “incitou, de forma chula, o preconceito contra homossexuais, a partir da criação de factoide”.

O valor deverá ser encaminhado ao Fundo de Reconstituição dos Bens Lesados (FRBL). A defesa de Roberto Jefferson pode recorrer da decisão em primeira instância.

Eduardo Leite assumiu a homossexualidade em julho deste ano, em uma entrevista ao programa de Pedro Bial, na Globo.

Roberto Jefferson, por sua vez, segue preso, e cumpre a determinação em um hospital do Rio de Janeiro. Ele é suspeito de envolvimento com milícias digitais e acusação de incitação ao crime.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: