Repórter Gabriel Luiz foi imobilizado com um “mata-leão” antes de ser esfaqueado

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) confirmou que o repórter Gabriel Luiz sofreu uma tentativa de latrocínio. No crime, o menor de 17 anos o imobilizou com um mata-leão enquanto o suspeito de 19 anos o esfaqueava.

De acordo com o delegado Petter Fischer Ranquetat, o suspeito José Felipe Leite Tunholi , 19 anos e seu comparsa de 17, viram no jornalista uma potencial vítima e decidiram assaltar. As investigações mostram que os dois não conheciam Gabriel e não sabiam que ele era repórter.

“Eles não conheciam o Gabriel. Só depois viram quem era a vítima e a repercussão do caso. O maior fez planos de fugir para Paracatu (MG), mas conseguimos evitar e detê-lo”, ressaltou Petter.

Os dois suspeitos fugiu levando o celular e carteira com R$ 250. Depois eles retiraram o dinheiro e descartaram os objetos na rua. Os dois não possuem antecedentes criminais. “Eles falaram que usaram muita droga e decidiram cometer um assalto. O menor, inclusive, foi esfaqueado pelo maior acidentalmente enquanto segurava o Gabriel. Ele foi para o hospital e depois a mãe de um amigo dele decidiu registrar ocorrência policial, porque ele mentiu dizendo que havia sido vítima de um assalto. Nós desconfiamos, porque seria raro dois crimes muito parecidos na mesma região terem ocorrido praticamente no mesmo horário. Percebemos que ele estava mentindo”.

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

 

Categoria(s): Destaque.

Comente: