Repórter é xingada de “macaca” e agredida por funcionário público no Rio de Janeiro

A jornalista Julie Alves e o cinegrafista Vangelis Floyd, da Rede CNT, foram atacados fisicamente e verbalmente por um servidor de saúde na cidade de Japeri, no estado do Rio de Janeiro. A equipe de reportagem da emissora gravava uma matéria sobre um aterro sanitário para o programa Fala Baixada quando foram avistados e abordados pelo homem.

De acordo com o UOL, a jornalista contou que ela e Vangelis Floyd foram abordados pelo homem que começou a série de ataques. “Nós já estávamos terminando de produzir o material, o cinegrafista já tinha até desligado a câmera, quando chegou esse homem. Ele começou a gritar com palavrões ‘por*, caral*, quem mandou vocês gravarem aqui?’”.

Julie Alves revelou que o funcionário público tentou desferir um golpe no rosto dela.“O homem acabou batendo na minha mão e meu microfone caiu. Ele foi então em direção ao cinegrafista e deu um chute nele. Algumas pessoas que estavam no local foram segurá-lo”. Além disso, a repórter afirmou que chegou a confrontar o homem sobre poder gravar no local e que conhecia os próprios direitos. Em seguida, segundo ela, o homem reagiu com um insulto racista. “Foi aí que ele falou ‘sabe do seu direito o que, macaca?”.

Rosilene Moraes, secretária municipal  do órgão de saúde da cidade, afirmou que o servidor já foi exonerado. “Eu não assisti à cena. Estava em reunião com subsecretários realizando o documento de flexibilização da cidade. Hoje, solicitei as imagens de nossas câmeras de segurança. Ontem fomos pegos de surpresa e na hora todos nós descemos para ver do que se tratava e um dos subsecretários correu para afastar o bate boca.”

Categoria(s): Nacional.

Comente: