Professora causa revolta ao agredir menina de 1 ano em escola particular

Um colégio particular foi palco de um caso complicado. Nesta terça-feira (29) chegou à mídia que uma criança de 1 ano e 10 meses foi agredida por uma professora.

De acordo com o portal G1, uma professora de uma escola no bairro Boqueirão, em Praia Grande, no litoral de São Paulo foi flagrada agindo de forma, no mínimo, grosseira. Enquanto penteava o cabelo da menina, a professora faz movimentos muito bruscos com a cabeça da criança e também puxa os fios de maneira claramente inadequada. Além disso, a mulher ainda seguraria o rosto da menina com força. Mas afinal, como a família descobriu isso?

Ainda segundo o portal, o advogado afirmou que a mãe foi até a escola para questionar marcas vermelhas no rosto da menina, mas o caso só começou a ser esclarecido depois das imagens das câmeras: “Questionou lá na hora, mas a pessoa não respondeu nada. A escola tem um sistema de monitoramento e a mãe pegou e acessou o episódio das agressões”. Ainda segundo o advogado, a mãe “já vinha percebendo que a filha estava com algumas alterações de comportamento, estava mais assustada, chorando para ir à escola. Falavam para ela que é coisa da idade, mas ela percebia que o sono da criança estava diferente, com pesadelo e vindo com marcas de mordida de outras crianças.” Diante do caso complicado, a Escola Paris exonerou a funcionária por justa causa e publicou o seguinte nas redes sociais:

“A família Paris na manutenção da qualidade e transparência de seus trabalhos, vem através desta lamentar o ocorrido, infelizmente a ocorrência da conduta inadequada de uma funcionária, sendo a mesma exonerada de imediato por justa causa, foge aos princípios e preceitos educacionais e socioemocionais, onde é totalmente inadmissível qualquer comportamento, fala ou ato que venha constranger ou se quer prejudicar o alicerce familiar de suas crianças. A transparência sempre foi e sempre será o balizador da nossa Escola, seguindo com competência, amor e dedicação. Sendo assim, em qualquer situação cotidiana ou inesperada aos nossos comprometimentos e responsabilidades estamos abertos a esclarecimentos e prontos a atendê-los.”

O caso foi registrado e segue em investigação.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.

Comente: