Search
Close this search box.

Presidente de Câmara no interior da Bahia é denunciado pelo MP por homicídio qualificado; crime aconteceu há 15 anos

O presidente da Câmara Municipal de Ourolândia, Givanício Cavalcante de Lima (PP), enfrenta uma denúncia por homicídio qualificado relacionada a um crime ocorrido há 15 anos. A denúncia, assinada pela promotora de Justiça Cintia Campos da Silva, da 7ª Promotoria de Justiça de Jacobina, alega que o homicídio foi cometido por motivo fútil, envolvendo a vítima Eliel Ferreira Honorato.

Segundo informações do Ministério Público da Bahia (MP-BA), Givanício teria atirado em Eliel em 9 de novembro de 2008, na cidade de Ourolândia. O MP-BA sustenta que o crime foi desprovido de chance de defesa para a vítima. O incidente ocorreu durante uma festa na praça do município, onde Givanício, após provocar Eliel, teria perseguido e atingido a vítima com disparos, resultando em seu falecimento.

A provocação inicial aconteceu quando Eliel, acompanhado por duas mulheres, estava na festa e Givanício afirmou que ele era casado. O desentendimento levou a uma altercação, culminando em empurrões entre os dois. Após deixar o local brevemente, o vereador retornou à festa com uma arma, perseguindo Eliel e efetuando disparos, seguidos de chutes, resultando na morte da vítima.

O laudo cadavérico indicou que Eliel foi atingido nas nádegas, abdômen, pescoço e cabeça, com a causa da morte atribuída a traumatismo cranioencefálico. O MP-BA solicitou a realização de uma audiência de instrução e julgamento para ouvir testemunhas, interrogar o acusado e, posteriormente, encaminhá-lo ao Tribunal do Júri.

Foto: Divulgação

Da redação do Acontece na Bahia