Prefeito tem princípio de infarto após bater boca com deputado que ele chamou de “corno”

 

Um bate boca aconteceu na Assembleia Legislativa do Acre na última quarta-feira (25) entre o deputado do PP, Gehlen Diniz, e o prefeito da cidade de Sena Madureira, Mazinho Serafim (MDB). Tudo começou com o deputado falando, durante o seu tempo na tribuna, sobre uma denúncia relacionada a uma usina de asfalto que fica na cidade. Ao ouvir, o prefeito invadiu a sessão e os dois começaram a se desentender.

“Na data de ontem [terça, 24] fiz diversas denúncias na tribuna da Aleac relacionadas aos desmandos que acontecem na Prefeitura de Sena Madureira. Hoje venho aqui reiterar, ratificar cada palavra, cada vírgula pronunciada aqui nesta tribuna. De ontem para hoje, já se passaram mais 24 horas, foram mais 24 horas que uma usina de asfalto, avaliada em R$ 3 milhões, pertencente ao município de Sena Madureira, dois rolos compactadores e uma máquina acabadora de asfalto estão nas mãos de particulares, um patrimônio de R$ 3 milhões pagando um aluguel de aproximadamente R$ 1 mil por dia. O cidadão que faz uma coisa dessas é um criminoso, tinha que estar preso, não é digno de ser prefeito de uma cidade”, disse o deputado.

Aos gritos, o prefeito foi contido, enquanto o deputado também era acalmado por outros parlamentares. “Tem que tá preso, criminoso. Tem que ser retirado, vai bagunçar na sua casa. Você pensa que tenho medo do senhor, não tenho medo não, rapaz. Tem que ser retirado esse vagabundo. Segurança! Estou no meu trabalho, sou deputado estadual. Se não retirar eu vou lá, eu vou acertar o pé do ouvido desse vagabundo, eu tô falando. Ou retira ou eu vou lá. Sou deputado estadual e esse rapaz veio tumultuar. Está no regimento interno, está tumultuando a sessão”, diz o deputado.

O prefeito então continuava aos gritos: “Palhaço, corno, corno. Você é um corno.” disse Mazinho Serafim.
Depois que a confusão foi contida, a a sessão continuou e o deputado afirmou: “Vejam que espetáculo deplorável, que show de horrores foi descrito na Aleac, no plenário. Um cidadão sem nenhuma educação que não respeita ninguém, veio aqui para tumultuar e fazer bagunça. Pensa que com gritos, que com intimidação vai conseguir me calar. Não vai. Inclusive, senhores, não tenho medo, mas se algo acontecer comigo, já sabem quem é o mandante.”

Com a confusão, o prefeito sofreu um principio de infarto e está na UTI. O quadro de saúde dele é considerado estável.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: