Policial morta pelo próprio marido na Bahia tinha medida protetiva e polícia já tem suspeita do que aconteceu

No início dessa semana, um episódio gerou grande comoção. Aos 38 anos, a policial e influenciadora Rafaella Gonçalves foi morta pelo próprio marido, também policial. A agente atuava na região de Ibotirama e ficou muito conhecida por incentivar outras mulheres que gostariam de seguir a mesma carreira. Agora, revelou-se que ela já tinha uma medida protetiva contra o companheiro. Mas não é só isso.

No dia em que tudo aconteceu, as filhas do casal, ambas com menos de 10 anos, estavam em casa. Contudo, felizmente elas não se feriram. No momento do ocorrido, o marido teria atirado contra Rafaella e depois tirado a própria vida. Agora, as autoridades suspeitam de que o principal motivo para isso seria o fato dele não aceitar o fim do relacionamento:

“A DT/Ibotirama segue com as investigações sobre o feminicídio de uma policial militar e suicídio do autor. Testemunhas são ouvidas na unidade e a principal linha de investigação é a de que o homem não aceitava o fim do relacionamento. Havia uma medida protetiva concedida pela Justiça desde 11 de julho. As duas filhas da vítima estavam na residência no momento do crime.” Quem era Rafaella?

Rafaella motivava outras mulheres

A policial militar Rafaella Gonçalves se tornou muito conhecida depois de falar sobre a vida de agente feminina na internet. Então, sempre abordando o mundo feminino em paralelo ao militar, Rafaella foi conquistando um grande público. Ela já acumulava mais de 67 mil seguidores e se tornou uma inspiração para as mulheres que desejavam iniciar carreira no setor. Além disso, ela também fez campanha contra a violência doméstica, crime do qual, infelizmente, acabou se tornando vítima.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Comente: