Policial morta pelo marido na Bahia dava dicas para vítimas de violência doméstica: “Às vezes a vítima não pode falar abertamente”

A história da jovem agente morta nessa segunda-feira, dia 5, está sendo um dos assuntos mais pautados do dia. Rafaella Gonçalves era uma policial militar e influenciadora que atuava na Bahia e foi morta pelo marido, também policial, na tarde de hoje. Depois disso, ele tirou a própria vida. Então, agora descobriu-se que ela já alertou outras mulheres e fez campanha contra a violência doméstica, crime do qual acabou se tornando vítima. Numa publicação muito útil para pessoas nessa situação, Rafaella ressaltou que muitas mulheres não podem falar abertamente sobre as agressões e deu dicas de como fazer as denúncias.

Ela deu dicas às vítimas e, infelizmente, acabou se tornando uma delas

Na publicação feita por Rafaella, uma mulher vítima de agressão doméstica liga para a polícia e finge estar ligando para uma pizzaria. Em seguida, o policial que atende a chamada busca entender o que está acontecendo e ajuda a moça a disfarçar a conversa. O agente diz: “Se você está em perigo, peça uma pizza de pepperoni.”

Então, a mulher confirma e ele encaminha uma equipe de policiais até o local. Nessa publicação a conversa trata-se de uma encenação, mas não deixa de ser eficaz para que as vítimas possam passar seu endereço e pedir ajuda sem levantar suspeitas ou irritar ainda mais o agressor. Na legenda, Rafaella escreveu: “Às vezes a vítima não pode falar abertamente. Ótimo vídeo. Por causa do isolamento em decorrência da pandemia, a violência contra a mulher aumentou! Denunciem.” Porém, ela não esperava que fosse enfrentar tal situação apenas 5 meses depois de repassar esses conselhos. Além disso, uma internauta percebeu essa correlação e desabafou:

“Meu Deus! Nessas horas percebemos como nós mulheres somos frágeis e a violência que nos cerca independe de idade, classe social, nível de estudo, emprego… Somos vítimas! E não podemos mais nos conformar com a covardia e a impunidade desses agressores. Muito triste.”

Da Redação do Acontece na Bahia.

Categoria(s): Nacional.

Comente: