Perícia indica que modelo não teria se matado no apartamento do delegado

A história do casal Paulo e Priscila ganhou um novo episódio. A modelo foi encontrada sem vida e o delegado encontrado baleado, ambos dentro do apartamento dele. Segundo ele, tudo teria acontecido após uma briga que começou com uma crise de ciúmes, e a modelo teria atirado contra ele e depois se matado. Mas evidencias apuradas pela perícia parecem estar indo contra essa versão.

De acordo com o R7, os exames indicam que o tiro que matou a jovem Priscila não teria sido disparado por ela. Isso seria explicado porque a trajetória feita pela bala não condiz com essa versão. Ou seja, de acordo com o portal, as informações preliminares se afastam da possibilidade da modelo ter cometido suicídio.

Desde a sua divulgação, o caso tem sido um verdadeiro mistério para as autoridades.Na versão do delegado Paulo, a sua namorada teria ficado enciumada com mensagens vistas no celular dele e, após ter uma séria crise, ela teria atirado contra ele 6 vezes e depois tirado a própria vida.

Após o ocorrido, Paulo chegou a ficar internado na UTI. Contudo, família da jovem modelo não acredita nessa versão.Diante de tamanha complexidade, a polícia está unindo as peças do quebra-cabeça, avaliando as mais prováveis possibilidades.

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Nacional.

Comente: