Partida entre Brasil e Argentina é suspensa pela Anvisa após descumprimento de regra sanitária por 4 jogadores argentinos

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu a partida de futebol entre Brasil e Argentina, nas eliminatórias da Copa do Mundo e enviou agentes da Polícia Federal para interromper o jogo.

A decisão aconteceu porque quatro jogadores da Argentina furaram a quarentena imposta pelo governo brasileiro e entraram no país de forma irregular. Os atletas Emiliano Martinez, Emiliano Buendia, Giovani Lo Celso e Cristian Romero negaram que estiveram anteriormente no Reino Unido. Aqui no Brasil é obrigatória a quarentena de passageiros que chegam do Reino Unido.

Três desses jogares entraram em campo como titulares. A Anvisa também notificou a Associação Argentina de Futebol (AFA) de que esses jogadores não poderiam deixar o hotel em que a delegação estava concentrada. Porém, a notificação foi descumprida e todos foram para a Arena Corinthians, em São Paulo.

Os jogadores, por descumprirem, correm risco de serem deportados. À CNN, o  diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, fez a seguinte explicação: “Fica configurada uma infração sanitária que gera a quarentena imediata e deportação imediata. Não é possível entender que esses jogadores participem de outra coisa a não ser isto que acabei de dizer. Portanto, pedimos o apoio da Polícia Federal. Nossos agentes da Anvisa e da Polícia Federal encontram-se no estádio do Itaquera em São Paulo para dar cumprimento à lei”.

A Anvisa também publicou uma nota esclarecendo a situação. “Eles descumpriram regra para entrada de viajantes em solo brasileiro, prevista na Portaria Interministerial nº 655, de 2021, a qual prevê que viajantes estrangeiros que tenham passagem, nos últimos 14 dias, pelo Reino Unido, África do Sul, Irlanda do Norte e Índia, estão impedidos de ingressar no Brasil”, informou a agência.

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: