Palavras da acusação levam mãe do menino Henry às lágrimas: “Monique sabia, mentiu na delegacia e mentiu no hospital”

Hoje está acontecendo a primeira audiência do caso do garoto Henry Borel, morto em março aos 4 anos de idade. A mãe do menino, a professora Monique Medeiros, está sentada no bando réus e logo após as primeiras horas, ela começou a chorar.

O choro de Monique iniciou após seu advogado Hugo Novais perguntar ao delegado Edson Henrique Damasceno sobre qual foi a participação da professora no crime. Como resposta, o delegado afirmou que “Está demonstrado que Jairo bateu nessa criança algumas vezes e que a Monique sabia dessa agressão, que mentiu na delegacia e mentiu no hospital”.

O delegado Edson Henrique foi o primeiro a prestar depoimento é o responsável pela investigação.

O ex-vereador Jairo Souza, conhecido como Dr. Jairinho, pediu para acompanhar a audiência por videoconferência no no presídio Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo de Gericinó, onde está preso.

Tanto Jarinho como Monique foram denunciados por tortura e homicídio triplamente qualificado com emprego de tortura pelo Ministério Público.

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

 

Categoria(s): Destaque.

Comente: