Padre deseja morte de fiéis que evitam ir à igreja na pandemia: “Que morra antes da vacina”

O que um padre disse durante uma de suas celebrações gerou enorme repercussão. Enquanto falava sobre a fé, o religioso parece não ter escolhido as melhores palavras para demonstrar a sua insatisfação com a redução do público nas igrejas. Em tom crítico, ele chegou a desejar a morte de católicos que não estão indo à missa por conta da pandemia.

O padre Antônio Firmino é da paróquia de São João Batista, na cidade de Visconde do Rio Branco, Minas Gerais. Enquanto celebrava uma missa no último domingo, dia 23, Antônio disse:

“Então aí a gente vai vendo realmente quem ama a eucaristia. Porque tem alguns católicos…Engraçado…Que tem saúde tem tudo e dizem: ‘Eu só vou na igreja quando tiver a vacina’. Tomara que não apareça vacina para essas pessoas. Que morram antes da vacina chegar, não é? Porque tem pessoas que não têm problema nenhum, que não estão no grupo de risco. Mas isso significa que a pessoa não tem fé nenhuma…É uma desculpa”

As palavras do padre acabaram deixando algumas pessoas muito magoadas e estas tem cobrado que ele seja responsabilizado pelo que disse. Além disso, é importante lembrar que a diminuição do público em templos religiosos aconteceu, primeiramente, por conta de decretos governamentais, para evitar as aglomerações. Diante disso, é necessário que o padre traga mais dulçor em suas palavras, visto que isso desagradou os seus próprios fiéis. Além disso, o próprio cristianismo enfatiza: as palavras agradáveis são como um favo de mel, são doces para a alma e revigoram a saúde e a alegria de viver.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Categoria(s): Nacional.

Comente: