Search
Close this search box.

Operação criminosa com avião na fazenda de Leonardo contou com onze criminosos

Operação criminosa com avião na fazenda de Leonardo contou com onze criminosos

Onze criminosos participaram de uma operação ilícita envolvendo o pouso de uma aeronave carregada com cocaína na fazenda do cantor Leonardo, localizada em Jussara, a aproximadamente 270 km de Goiânia, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A ação, que durou cerca de 15 minutos, teve como objetivo o abastecimento da aeronave, e resultou na apreensão de 420 kg de cocaína.

Para mais informações acesse nosso canal no WhatsApp!

O evento ocorreu na tarde da última sexta-feira (10/11), quando um avião proveniente da Bolívia realizou um pouso não autorizado na propriedade. A parada para abastecimento foi facilitada por um Fiat Uno que transportava combustível. Durante a operação, um grupo armado, aguardando nas proximidades da rodovia, entrou em confronto com a Polícia Militar.

O piloto da aeronave informou aos funcionários da fazenda que o pouso era de emergência devido à necessidade de abastecimento. Suspeitando da situação, os trabalhadores acionaram a polícia após entrar em contato com o irmão de Leonardo, Alessandro Costa.

No local, os criminosos transferiram a droga do avião para uma caminhonete Hilux e utilizaram um Fiat Uno para o abastecimento da aeronave. Após a ação, os veículos e a aeronave fugiram.

A Polícia Militar e a PRF, com o auxílio de inteligência, conseguiram rastrear a Hilux na BR-070, entre Jussara e Montes Claros de Goiás. Durante a abordagem, os ocupantes reagiram com tiros, resultando na morte de um homem e uma mulher. Os veículos, armas de fogo, droga e equipamentos de comunicação foram apreendidos.

Até o momento, o paradeiro do avião e do Fiat Uno permanece desconhecido. O cantor Leonardo e sua esposa, Poliana, não estavam presentes na fazenda durante o ocorrido. A droga apreendida, 420 kg de pasta-base de cocaína, foi encaminhada à Polícia Federal em Goiânia. A fazenda Talismã, avaliada em R$ 60 milhões, não sofreu danos durante o incidente.