O condutor do ônibus que auxiliou a salvar uma mulher de uma tentativa de estupro em São Paulo disse: “Ele ia fazer o mal a ela

O condutor do ônibus que auxiliou a salvar uma mulher de uma tentativa de estupro em São Paulo disse: "Ele ia fazer o mal a ela

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a vítima estava caminhando na rua quando foi abordada por um homem armado com um objeto.

Testemunhas suspeitaram da situação e desceram do ônibus que passava pela área. Naquele dia, o suspeito conseguiu fugir. O caso está sendo investigado como tentativa de estupro.

Para mais informações acesse nosso canal no WhatsApp!

O motorista do ônibus, Paulo Sousa, de 64 anos, que trabalha na linha 574J/10 Metrô Conceição – Vila Carrão há 22 anos, acreditou inicialmente que se tratava de uma briga e decidiu parar o veículo. Ele recebeu ajuda dos passageiros para salvar a mulher.

O incidente foi capturado por uma câmera de segurança e registrado como tentativa de estupro no 26° DP em 23 de outubro.

Em entrevista ao G1, Paulo Sousa disse que foi a primeira vez que testemunhou um crime. Ele observou a pedestre caminhando e ficou desconfiado quando o suspeito se aproximou dela de maneira agressiva por trás.

“Era uma coisa bem estranha, até achei que era briga de casal no começo. Olhei bem e pensei: ‘tem coisa errada aí’. Parei o carro e disse que a bolsa dela caiu. Ele chegou de um jeito brusco e fiquei parado com o ônibus, e perguntei se ela precisava de ajuda, e ela fez um gesto com as mãos de ‘vem, vem'”, lembra.

A vítima, uma mulher de 39 anos, relatou à polícia que estava indo para o trabalho quando foi abordada pelo suspeito com um objeto cortante. Ele a ameaçou e a forçou a acompanhá-lo.

Ela conseguiu pedir ajuda aos passageiros, ao cobrador e ao motorista. No entanto, só conseguiu explicar que não conhecia o agressor cerca de três minutos depois que ele já havia fugido do local, revelando que se tratava de uma tentativa de estupro.

“Ela entrou em pânico e ficou paralisada. Não conseguia falar. Só depois que ela falou que era um estuprador. Ele [agressor] ainda disse que ela era mulher dele. No ônibus que ela disse nunca tinha visto ele”, conta Paulo.

No início da abordagem, o homem colocou um objeto nas costas da vítima e a obrigou a acompanhá-lo em silêncio.

“Ele estava seguindo ela já. Já sabia pra onde ia e o que ia fazer. Foi algo macabro, ia fazer o mal pra ela. Foi por Deus que a gente passou e viu.”

O motorista deixou a vítima perto da delegacia para que ela pudesse registrar a ocorrência. As investigações estão em andamento no 26º DP para identificar e localizar o suspeito.

O vídeo das câmeras de segurança mostra o momento em que a mulher caminhava na calçada e o homem a agarrou pela cintura. Assustada, a vítima deixou a bolsa cair.

Logo em seguida, dois passageiros e o motorista desceram do ônibus e abordaram os dois. A mulher conseguiu se afastar do suspeito e se aproximou do grupo.

Em nota, a SPTrans afirmou que “repudia casos de assédio e violência contra a mulher dentro e fora dos ônibus municipais. Permanentemente, são feitas campanhas contra abuso nos ônibus”.

“O motorista e outros passageiros conseguiram chegar até a vítima, e levá-la em segurança até o ônibus”.

Foto: Reprodução