Nutróloga de Paulinha Abelha nega que medicamentos prescritos tinham colaterais sobre rins e fígado

Com a divulgação do relatório médico que descartava a relação de medicamentos para emagrecer com a morte de Paulinha Abelha, a nutrologa da cantora, a Paula Cavallaro, falou pela primeira vez sobre e deu a sua versão dos fatos.

“No processo que começamos, a primeira palavra não foi emagrecimento, foi qualidade de vida, e retomar a autoestima e amor-próprio, que a gente perde quando ganha peso”, disse Paula ao negar que tenha tentado acelerar o processo de emagrecimento de Paulinha. O relatório afirmou que “As lesões renais apresentadas pela paciente não possuem relação com uso de medicamentos”.

Cavallaro afirmou que sempre esteve presente com Paulinha e a família dela durante o período de internação. “Eu sempre estive ao lado dela e da família. O objetivo que nós tínhamos era a cura dela, era o melhor diagnóstico, o melhor tratamento possível que toda a equipe médica trabalha para isso. Como médica eu tenho um código de ética”.

Ela também alega que nenhum dos medicamento prescrito a cantora tenham efeitos colaterais sobre o fígado e rins . ” Tudo era personalizado e individualizado, de acordo com cada momento, com cada necessidade. E ela não tinha nada, era uma pessoa saudável”, reforçou. “A Paulinha não tinha nenhuma comorbidade de base, ela era esforçada, praticava atividade física junto com a nossa equipe disciplinar. Ela tinha educador físico, nutricionista”, disse.

Com o parecer médico, o marido da artista, o Clevinho Santos, se manifestou: “O momento agora é viver o luto, que não se conseguiu em razão dessa angústia por respostas sobre o que causou a morte de Paulinha e várias especulações que saíram na mídia. Agora de forma reservada o que a família quer é descansar um pouco, refletir sobre essa perda precoce é inestimável, e reunir forças para seguir em frente e acima de tudo honrar o legado que Paulinha nos deixou”, disse.

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

Categoria(s): Destaque.

Comente: