Na última quarta-feira (2), novo terremoto é registrado em cidades do interior da Bahia

De acordo com o Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), um novo terremoto, com magnitude de 1,8, considerada baixa, foi registrado entre Amargosa e São Miguel das Matas, cidades do Recôncavo da Bahia, na última quarta-feira (2).

No último dia (29), ocorreu o  primeiro caso de relatado por moradores da Bahia. Um dia depois, foi registrado um outro terremoto com magnitude alta, de 4,6.

Na ocasião, moradores de várias cidades baianas, mas principalmente da região entre o Recôncavo da Bahia e o Vale do Jiquiriçá, sentiram o abalo. De acordo com a Rede Sismográfica Brasileira, o número total de terremotos na Bahia, até esta quarta, chegou a 21.

O laboratório de sismologia da UFRN registrou até a terça-feira (1°), 17 ocorrências de tremores de terra na Bahia, em um intervalo de quatros dias.

Há relatos de abalos também nos estados de Sergipe e Alagoas. A magnitude dos tremores variou entre 1.8 e 4.6. Os terremotos deixaram vários imóveis danificados.

Na cidade de São Miguel das Matas, cerca de 70 casas tiveram comprometimento na estrutura. Dez famílias precisaram deixar os imóveis. Em Amargosa, cerca de 11 casas foram danificadas. Dez delas vão precisar de reparos.

Paulo Sérgio Luz, da Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec), disse, em entrevista ao G1, que a qualquer momento, pode haver registro de novo tremores.

“É uma característica do nordeste. Quando ocorre um tremor de terra, ocorrem por vários dias. A gente quer, desde já, tranquilizar a população baiana que esses novos tremores não vão causar colapso, desastre, tragédia”,disse.

 

Categoria(s): Destaque.

Comente: