Search
Close this search box.

Nova pesquisa eleitoral mostra que 71% considera governo Lula ‘ótimo’, ‘bom’ ou ‘regular’; aprovação do presidente é de 55%

Os índices de aprovação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e de seu governo mantêm-se estáveis e positivos, conforme revelado por uma pesquisa divulgada nesta terça-feira (23) pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT). O levantamento, realizado em colaboração com o Instituto MDA, destaca a ausência de oscilações em comparação com os dados apresentados em setembro do ano passado.

De acordo com a pesquisa, 43% da população considera o governo como “bom” ou “ótimo”, enquanto 28% o avalia como “regular” e outros 28% como “ruim” ou “péssimo”. Em setembro, utilizando a mesma metodologia, esses percentuais eram, respectivamente, 41%, 30% e 27%. As variações percentuais estão dentro da margem de erro (2,2 pontos percentuais para mais ou para menos), sendo estatisticamente irrelevantes. O estudo baseou-se em 2.002 entrevistas presenciais realizadas entre os dias 18 e 21 de janeiro.

Em outro aspecto da pesquisa, os entrevistados foram questionados sobre a aprovação do desempenho pessoal de Lula à frente do governo. Cerca de 55% afirmaram aprovar, 40% desaprovaram e 5% não responderam. Os percentuais em setembro foram muito próximos: 55%, 39% e 6%, respectivamente.

O presidente da CNT, Vander Costa, destacou: “O presidente Lula encerra seu primeiro ano de governo com avaliação positiva e mantendo índices favoráveis de avaliação de sua gestão, especialmente na economia, saúde, educação e benefícios aos mais pobres. O crescimento da geração de empregos e a queda da inflação projetam um cenário mais positivo para 2024.”

Os 43% de “ótimo” e “bom” na avaliação do governo superam os 35% registrados por Jair Bolsonaro (PL) ao final do primeiro ano de mandato, segundo CNT e MDA. No entanto, o índice é ligeiramente superior ao registrado pelo próprio governo de Lula em fevereiro de 2004, após o primeiro ano de seu primeiro mandato (40%), mas inferior aos 53% de fevereiro de 2008 (após o primeiro ano do segundo mandato).

A avaliação de Lula é mais positiva entre os eleitores do Nordeste (74% de aprovação), aqueles com Ensino Fundamental (71%), os que ganham até 2 salários mínimos (64%) e os católicos (62%). Por outro lado, o governo enfrenta maior reprovação entre as pessoas com rendimento acima de 5 salários mínimos (52% de desaprovação), entre os evangélicos (51%), os que têm ensino superior (também 51%) e os moradores da região Sul do país (50%).

Da redação do Acontece na Bahia

Foto: Ricardo Stuckert/Presidência da República