Search
Close this search box.

“Não existiu nenhum vestígio de crime”, diz advogado de jogador do Corinthians sobre a morte da jovem Lívia após encontro

Novas informações sobre o caso Lívia Gabriela, a jovem de 19 anos que estava no apartamento do jogador do Corinthians, Dimas Cândido de Oliveira Filho, e veio a óbito após o encontro íntimo. O incidente que ocorreu na zona leste de São Paulo, marcou o que seria o primeiro encontro entre os dois jovens. Lamentavelmente, Lívia enfrentou uma tragédia, sofrendo uma hemorragia durante a relação sexual. Segundo informações do próprio jogador, ao perceber que a jovem estava desmaiada, acionou o SAMU. Apesar dos esforços, Lívia acabou falecendo após quatro paradas cardíacas. O advogado do atleta se pronunciou sobre o caso, fornecendo mais detalhes sobre o ocorrido.

“No apartamento de Dimas não foram encontrados indícios de crime”, afirma o advogado do jogador do Corinthians sobre a morte da jovem Lívia.

Em entrevista concedida, Tiago Lenoir, advogado de Dimas Cândido de Oliveira Filho, jogador do sub-20 do Corinthians, enfatizou a inocência do seu cliente, destacando a ausência de evidências que o incriminem. “Ele não matou ela, não cometeu nenhum crime e está à disposição para esclarecer”, afirmou o advogado, ressaltando que Dimas foi liberado após prestar depoimento na delegacia.

De acordo com Tiago, a falta de indícios de crime foi também corroborada pela delegada de polícia responsável pelo caso, que concluiu que não havia elementos que incriminassem Dimas. O advogado salientou que o jogador está abalado com a fatalidade e que não possui histórico que comprometa sua conduta fora dos gramados.

O advogado esclareceu ainda que Dimas e Lívia se conheceram por meio das redes sociais e que o encontro dos dois foi marcado pelo trágico desfecho. A jovem veio a falecer após ser atendida no hospital, onde os médicos constataram uma fissura na região genital como fonte da hemorragia.

Diante desse cenário, o Corinthians declarou que aguardará o desenrolar das investigações e se colocou à disposição das autoridades e famílias envolvidas. O caso, registrado como morte suspeita, segue sob investigação policial.

Da redação do Acontece na Bahia

Foto: Reprodução