Na delegacia, viúva de Lázaro conta em depoimento que não o ajudou na fuga e nega envolvimento com fazendeiro

Uma notícia tem sido destaque nas redes sociais nesta sexta-feira (9). A viúva do serial killer Lázaro Barbosa, que morreu após entrar em confronto com a polícia no interior de Goiás, foi chamada nessa quinta- feira (8) a prestar depoimento na delegacia da cidade Águas Lindas. Para a polícia a mulher é suspeita de apoiar o fugitivo na fuga pela mata e ela contesta afirmando que a intenção do contato era para que Lázaro visse a filha.

Imagens do celular da mulher acusada de ajudar o fugitivo mostram que houve outros contatos antes do confronto que resultou na morte de Lázaro Barbosa. A mulher refutou a acusação e afirmou em depoimento à polícia que não conhecia Elmi Caetano, o fazendeiro que responde na justiça a acusação de ter ajudado na fuga de Lázaro. A viúva negou a acusação de favorecimento na fuga e afirmou que o contato estabelecido com Luana, ex-mulher de Lázaro, tinha a intensão de fazer com que o fugitivo pudesse ver a filha. O encontro entre Lázaro e a filha não chegou a acontecer. Mas não é só isso.

Lázaro Barbosa foi morto no dia 28 de junho após uma fuga que durou 20 dias. Para as buscas foi mobilizada uma força-tarefa composta por mais de 270 homens que usaram rádios de longo alcance cedidos pelo exército para a comunicação entre os agentes. Após ser localizado entrou em confronto com a Polícia Militar e foi atingido com 38 tiros, de acordo com a Secretaria de Saúde de Águas Lindas de Goiás.

Da redação do Acontece na Bahia

Tag(s): .

Categoria(s): Destaque, Nacional.

Comente: