Mulher que matou o filho pode estar envolvida na morte do marido: “A família percebeu semelhanças”

A história do pequeno Rafael Winques chocou o Brasil. Aos 11 anos, ele foi morto pela própria mãe. Agora, a família do pai dele percebeu semelhanças entre a morte dos dois e pediu a reabertura do inquérito.

Tudo começou quando o menino desapareceu durante 10 dias. Depois desse período, ele foi encontrado sem vida numa casa a poucos metros de onde a família morava. Então, Alexandra Dougokenski confessou, mas se defendeu e disse que teria dado calmantes a Rafael, pois ele estava muito agitado. Na versão dela, o menino teria reagido mal aos medicamentos. Contudo, foi comprovado que o garoto foi asfixiado mecanicamente. Ou seja, teve o pescoço apertado de alguma forma. Esse fato chamou a atenção e configurou certa similaridade com a morte do ex-marido de Alexandra. Mas o que aconteceu com ele?

Em 2007 José Dougokenski, pai de Rafael, foi encontrado morto por enforcamento. Então, a conclusão foi de que ele havia tirado a própria vida. Entretanto, a família nunca acreditou nessa história. Além disso, informações desencontradas levantaram suspeitas. Tanto pai quanto filho morreram com uma corda de nylon no pescoço. Na época, a polícia técnica também não encontrou o objeto que teria cortado a corda no caso do pai. Diante disso, Alexandra alegou que encontrou o marido pendurado e cortou a corda. Por conta de todos esses indícios, a família de José pediu a reabertura do inquérito da morte dele. Mais informações em breve.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Categoria(s): Nacional.

Comente: