Mulher que chamou PM de macaco é presidente do PT de Curaçá

Presa após chamar um policial militar baiano de “macaco” no bairro de Vale dos Lagos, em Salvador, Libânia Maria das Torres é, na verdade, presidente do PT de Curaçá.

O advogado do PM agredido, Marinho Soares, afirmou que vai processar a presidente do PT de Curaçá e toda a diretoria da sigla. O local emitiu uma nota de apoio a agressora.

“Como ele é o presidente do partido, vamos processá-lo. Caso o conteúdo tenha passado por uma reunião, por pessoas que também tenham sido coniventes, vamos processar também. Isso é lamentável e vai de encontro a toda uma história que o PT prega”, declarou a defesa.

O PT de Curaçá alegou que o termo utilizado por Libânia Maria para ofender o policial “não é racismo”.

“Nós, do Partido dos Trabalhadores de Curaçá, reconhecemos a grandeza de suas [Libânia] lutas e, creditamos as palavras, que foram ditas não a racismo, mas a cultura nordestina e Curaçaense, herdada de Lampião, de chamar policiais de macaco”, diz a nota publicada no dia 19 de setembro e assinada por Júlio Cézar Lopes.

O texto ainda reforça o apoio e a solidariedade do partido à agressora: “Lamentamos o acontecido e reafirmamos o nosso respeito e solidariedade a ela e sua família”.

Categoria(s): Regional.

Comente: