Morre o jovem policial que surtou e invadiu ponto turístico de Salvador, após atirar contra agentes de operações especiais

O povo acordou diante de uma notícia complicada nesta segunda-feira (29). Morreu o jovem soldado Wesley, após ter um surto em Salvador.

O soldado da Polícia Militar Wesley Soares Goés teve um episódio de surto psicótico iniciado na tarde do último domingo. Lotado na 72ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) de Itacaré, o soldado pegou um fuzil e foi até a área do Farol da Barra, ponto turístico de Salvador. Lá, Wesley efetuou disparos para cima, danificou um viatura e lançou alguns objetos ao mar. Então, agentes especiais foram chamados para iniciar uma negociação.

Durante a conversa com Wesley, os agentes notaram que ele alternava entre momentos maior lucidez, mas que logo retornava ao estado de surto, demonstrando raiva e agressividade. Num desses momentos, Wesley iniciou uma contagem regressiva e atirou contra os agentes do Bope. Então, a equipe revidou e acertou Wesley.

Depois de ser atingido, ele foi encaminhado ao Hospital Geral do Estado (HGE). Apesar dos esforços da equipe médica, ele não resistiu. Em comunicado, o comandante do Bope, major Clédson Conceição afirmou:

“O nossos objetivos primordiais são preservar vidas e aplicar a lei. Buscamos, utilizando técnicas internacionais de negociação, impedir um confronto, mas o militar atacou as nossas equipes. Além de colocar em risco os militares, estávamos em uma área residencial, expondo também os moradores”

Após a confirmação da morte de Wesley, dezenas de policiais se reuniram na frente do HGE para lamentar a perda. Nesse momento, chegaram a cantar uma música indicando a possibilidade de uma suposta greve. Eles diziam: “Ô, a PM parou! A PM parou!” em canto. Contudo, até o momento não há confirmação de qualquer paralisação por parte da classe na Bahia. Nas redes sociais, o desfecho da história está dividindo opiniões e povoando discussões entre as pessoas.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.

Comente: