Mochila encontrada com Lázaro tinha macarrão, facas, armas e jaqueta camuflada

A mochila encontrada com Lázaro Barbosa, 32, morto pela Polícia de Goiás nesta segunda-feira (28) após 20 dias de perseguição, continha de diversos itens de subsistência até a armas, indicando um preparo para ainda mais tempo escondido. As informações são do site IG.

As autoridades encontraram uma faca, um coldre de arma de fogocarregador de pistola sobressalente, além de diversas munições, liga de borracha e fita plástica. Também havia uma jaqueta camuflada, uma balaclava, luva de pano e um isqueiro.

Já entre materiais de consumo e medicamentos, foram encontrados um frasco branco com óleo e outro com comprimidos, antibiótico, analgésico, macarrão instantâneo, tempero pronto, uma cebola e bolachas.

A Polícia também encontrou R$ 4,4 mil em espécie, que estava no bolso das calças do fugitivo.

Lázaro foi morto com pelo menos 38 tiros após confronto com os policiais.

Ao lado de seu corpo, foram encontradas duas armas de fogo (uma pistola e um revólver calibre 38), com seis munições deflagradas.

FIM DA PERSEGUIÇÃO A LÁZARO

A informação de que o fugitivo teria sido preso foi divulgada na manhã desta segunda pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado. Agentes de segurança que trabalharam na captura informaram, momentos depois, que Lázaro estaria morto.

A perseguição ao criminoso começou em 9 de junho e durou 20 dias, tendo mobilizado 270 agentes em força-tarefa. A operação contou, também, com helicópteros, drones, cães farejadores, rádios comunicadores e até um caminhão com videomonitoramento.

LÁZARO FOI AVISTADO ANTES DE SER CERCADO

O fugitivo foi visto por moradores no Setor Itamaracá, em Águas Lindas de Goiás, no entorno do Distrito Federal, por volta das 21 horas desse domingo (27). Ele estava a 20 quilômetros da base da operação de buscas. O cerco foi montado durante a madrugada.

DELITOS DE LÁZARO

Natural de Barra do Mendes (BA), Lázaro era suspeito de matar, em um quádruplo latrocínio, quatro pessoas de uma família em Ceilândia, no Distrito Federal. Ele também é suspeito de matar um caseiro de uma fazenda no distrito de Girassol, em Goiás.

Além disso, outra tentativa de latrocínio é atribuída ao criminoso: em 2020, ele teria invadido uma chácara no estado goiano para roubar e atingir um idoso portando um machado.

PRISÕES

Lázaro chegou a ser preso três vezes em razão da sua ficha criminal. A primeira captura ocorreu ainda na Bahia, em razão de um duplo homicídio, escapando dez dias depois. Ele respondia, também, por crimes de estupro, roubo à mão armada e porte ilegal de arma de fogo — acusação que o levou à cadeia no DF em 2013. Três anos depois, contudo, fugiu da cadeia após progredir para o regime semiaberto.

Em 2018, Lázaro chegou a ser preso pela Polícia de Goiás, mas escapou mais uma vez, sendo procurado desde então. O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, afirmou, antes da captura, que as equipes estavam lidando com um “psicopata”.

 

Textos e informações do portal Diário do Nordeste

Categoria(s): Destaque.

Comente: