Ministro da Educação é exonerado do cargo após escândalo dentro da pasta: “Não estava nos planos”

Diante das recentes denúncias, uma grande pressão tomou conta da pasta e a saída foi inevitável

Nesta segunda-feira (28), o ministro da Educação, Milton Ribeiro, pastor presbiteriano e professor, pediu demissão do cargo após se reunir com o presidente Jair Bolsonaro(PL) no Palácio do Planalto, em Brasília. A reunião ocorreu depois da grande pressão criada por denúncias de que pastores estariam pedindo propina para facilitar a liberação de verbas do ministério. Fontes próximas indicam que a saída do ministro não estava nos planos do governo. Mas não é só isso.

Durante o encontro com o presidente, o ministro teria entregado uma carta de demissão. Milton será exonerado da função para se defender das acusações. Além disso, a saída dele está sendo vista como uma forma de encerrar a crise que se instaurou na pauta e reduzir as pressões internas e externas que estão sobre o governo.

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): .

Categoria(s): Destaque.

Comente: