Ministério Público arquiva processo que acusava Lula no caso do Triplex

Nesta terça-feira (7), veio à tona uma reviravolta. O ministério Público Federal arquivou a ação contra Lula.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve mais uma vitória. Numa peça de 16 páginas, procuradora Marcia Brandão Zollinger apontou a extinção da punibilidade de Lula relativa aos supostos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção que lhe haviam sido imputados no caso do triplex do Guarujá. Confira:

“Quanto às imputações relacionadas ao pagamento de reforma, ocultação e dissimulação da titularidade do apartamento 164-A, triplex, e do beneficiário das reformas realizadas, verifica-se a ocorrência da extinção da punibilidade pela prescrição da pretensão punitiva estatal relativamente aos investigados septuagenários, quais sejam Luiz Inácio Lula da Silva (nascido em 06/10/1945), José Adelmário Pinheiro Filho (nascido em 29/09/1951) e Agenor Franklin Magalhães Medeiros (nascido em 08/06/1948)”

Também foi retomada a questão da imparcialidade no processo, citada pelo STF há alguns meses. Além disso, em nota, os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Martins afirmam que houve um conluio por parte de Moro e do ex-procurador Deltan Dallagnol:

“O pedido de arquivamento apresentado pelo MPF deve pôr fim a caso que foi construído artificialmente a partir do conluio do ex-juiz Sérgio Moro e do ex-procurador Deltan Dallagnol para prender o ex-presidente Lula, retirá-lo das eleições de 2018 e para atacar indevidamente sua reputação, tal como sempre sustentamos.”

Da Redação do Acontece na Bahia

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Comente: