Ministério da Agricultura suspende venda de 24 marcas de azeite de oliva por irregularidades: “Alguns eram misturas de óleos vegetais de procedência desconhecida”

Um dos itens mais bem falados da culinária estava sendo falsificado, podendo ter enganado muitas donas de casa. Então, agora uma atitude foi tomada para frear esses esquemas.

O Governo Federal tomou a decisão de suspender a venda de 24 marcas de azeite de oliva neste ano após os resultados de uma operação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Segundo o portal Globo, 151.449 mil garrafas foram retiradas de circulação em 5 estados; são eles: São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Goiás, Paraná e Santa Catarina. Foram identificadas inúmeras irregularidades como fraude, contrabando, produtos sem registros e também garrafas com “misturas de óleos vegetais de procedência desconhecida”, que estariam sendo vendidas como azeite de oliva. O Ministério da Agricultura suspendeu a venda e elencou as seguintes marcas por irregularidades:

Alcazar
Alentejano
Anna
Barcelona
Barcelona Vitrais
Castelo dos Mouros
Coroa Real
Da Oliva
Del Toro
Do Chefe
Épico
Fazenda Herdade
Figueira do Foz
llha da Madeira
Monsanto
Monte Ruivo
Porto Galo
Porto Real
Quinta da Beira
Quinta da Regaleira
Torre Galiza
Tradição
Tradição Brasileira
Valle Viejo

Ainda de acordo com o portal Globo, o dono da Valle Viejo afirmou que as garrafas apreendidas não foram fabricadas pela empresa dele e são falsificações do seu produto. Ele relatou:

“O Ministério apreendeu uma carreta, levou para a análise e constatou que o produto era falsificado. É uma marca similar à nossa. Nós temos nosso registro todo correto e já entramos na Justiça para ratificar a denúncia.”

Ainda segundo o portal, outras empresas foram procuradas mas ainda não se pronunciaram.

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): .

Categoria(s): Nacional.

Comente: