Menina passa por 2 cirurgias após procedimento de salão sem autorização do pai

Um caso complicado tomou conta das manchetes neste sábado (4). Uma menina acabou ficando sem cabelo e precisou passar por cirurgias após passar por um procedimento estético.

De acordo com informações preliminares, o pai teria levado a filha de 9 anos até uma cabeleireira que trabalhava em casa. Essa moça moraria bem próximo da casa da família em Ferraz de Vasconcelos, dentro do mesmo conjunto de condomínios. Então, o combinado teria sido uma hidratação no cabelo da garota, mas não foi isso que aconteceu. Para o portal Globo, o pai desabafou:

“Quando eu voltei, a moça tinha feito uma progressiva nela. Eu perguntei se poderia, por ela ser criança, mas ela respondeu que não tinha problema porque era um produto orgânico.”

Entretanto, três dias depois do procedimento, a menina começou a apresentar sintomas atípicos. Além de vomitar, ela também ficou com os olhos inchados, o que caracteriza uma forte reação alérgica, e precisou de assistência médica. Com o passar dos dias, o quadro piorou e evoluiu para uma inflamação intensa. Após ser encaminhada para o hospital, a garota também precisou passar por duas minicirurgias e, segundo o pai, não ficou cega por pouco:

“O médico falou que por pouco ela não ficou cega, porque o formol entrou pelo couro cabeludo dela e quase chegou aos olhos.”

No momento, a menina segue sem o cabelo. Ela precisou raspá-lo para a limpeza da área e realização das cirurgias

“Ela está muito triste, não quer ir para a escola, sair de casa. Está indo só ao médico uma vez por semana para avaliação e também está passando com o psicólogo. Enquanto isso, a cabeleireira nem procurou a gente pra saber como a minha filha está. Ela só diz que não foi o produto que ela usou, porque é orgânico. Um advogado vai entrar com uma ação contra ela e a marca do produto.”

Da Redação do Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Nacional.

Comente: