MC Pipokinha diz que mulheres apanharam de famosos no cruzeiro de Neymar

O cruzeiro de Neymar chegou ao fim na sexta-feira (29/12), mas as controvérsias originadas a bordo continuam a repercutir. MC Pipokinha, de forma descontraída, mencionou que algumas mulheres foram agredidas durante o “Ney Em Alto Mar” por se recusarem a se envolver romanticamente com celebridades. Ela compartilhou a informação em seus stories enquanto dialogava com amigas, que corroboraram o relato.

A cantora ironizou os homens que tomaram tal atitude, brincando com a situação: “Só que os ovos deles são tão pequenos que não enchem minha boca para eu babar. Aí, eu disse não também, só que eu não apanhei porque eu falei ‘se você bater em mim, vai ter que dar seu c* pra mim porque eu gosto de comer c* de quem me bate. O homem que me bate na cama, eu como o c* deles’. Aí, ele saiu correndo.”

Posteriormente, MC Pipokinha questionou suas acompanhantes sobre os relatos de agressões às mulheres que recusaram se envolver romanticamente: “Não é verdade que eles bateram nas meninas porque não quiseram dr pra eles? Eu não quis dar porque o pont dele era pequenininho. Não foi só um, que babado.”

No final, ela dirigiu um recado às mulheres cujos maridos foram sozinhos ao cruzeiro: “E lembrando: se você é casada, seu marido está no cruzeiro e você não veio, pode ter certeza que o seu chifre está garantido. Todos os casados que eu vi, traíram.”

O Ney em Alto Mar tem ganhado destaque online, especialmente após a divulgação dos ganhos de Neymar com o cruzeiro. Contudo, a viagem, que poderia render aproximadamente R$ 20 milhões ao craque, tem recebido críticas pela infraestrutura precária. Imagens circulando nas redes sociais mostram até mesmo uma goteira, deixando o teto e o tapete encharcados.

Na última quinta-feira (28/12), a empresária da moda Vannini também expressou insatisfação com o evento, destacando a baixa qualidade da comida. Ela alertou sobre a presença de crianças em festas que “tem de tudo”, pedindo restrições de idade para as cabines e a entrada de menores no ambiente das festas.

Vannini ressaltou que, apesar de estar ciente do que poderia ocorrer no cruzeiro, foi otimista, reconhecendo que subestimou a situação. O pacote mais acessível para as “72 horas de ousadia e alegria com um dos maiores ídolos do futebol” custou R$ 4.700, com variações nos valores dos pacotes e serviços, além da exclusão de bebidas e internet.

Da Redação do Acontece na Bahia