“Matava e Bebia”: Vampiro do Itapoã é condenado a vinte e um anos de prisão por crime em 2019

Uma notícia está sendo destaque nesta quarta-feira (14). Eduardo de Araújo da Conceição, conhecido como o “Vampiro de Itapõa”, juntamente a Francisco das Chagas Araújo da Conceição e Hilcimar Lopes da Silva, receberam hoje a condenação pelo assassinato de Heraldo José Carvalho, de 43 anos. O caso aconteceu em Paranoá, região do Distrito Federal, em 2019.

Entenda o caso: Em maio daquele ano, o “Vampiro” havia contratado os serviços de Heraldo para construir uma cerca no lote em que morava, em Itapoã. Heraldo, por sua vez, recebeu o pagamento adiantado em duas pedras de crack, porém, não realizou o trabalho e consumiu as drogas.

Dias depois, o “vampiro”, juntamente com Franscisco, Hilcimar e um adolescente ( cuja identidade não foi revelada), encontraram Heraldo e cobrou pelos serviços. A vítima respondeu que não poderia realizar naquele momento. Assim, Eduardo mandou que o adolescente o matasse, e, com auxilio de Francisco, o adolescente atingiu Heraldo com um barra de ferro na cabeça. Os dois, por ordem de Eduardo, além de matar, esconderam o cadáver, o lançando em uma manilha de esgoto.

Apesar de presos desde maio de 2019, hoje os três homens tiveram a sua condenação definida: 21 anos e 5 meses para Eduardo, 13 anos para Francisco e 16 anos para Hilcimar. O “Vampiro” é suspeito de matar e beber o sangue de Heraldo. No entanto, o apelido de vampiro vinha de antes da morte de Heraldo. Ele é conhecido na cidade por matar animais para beber o sangue. Após o homicídio, a polícia foi até a sua casa e encontrou vísceras e restos de animais.

Eduardo estava em liberdade provisória desde 2017 e foi preso em 2019 pelo crime. A condenação foi por homicídio duplamente qualificado (motivo fútil e emprego de meio cruel) e ocultação de cadáver.

 

 

 

Da Redação do Acontece na Bahia

 

Tag(s): , , , .

Categoria(s): Destaque.

Comente: