Marcelo Crivela, prefeito do Rio de Janeiro, é preso em operação do Ministério Público

Na manhã desta terça-feira (22), o prefeito Marcelo Crivela (Republicanos) foi autuado em uma operação conjunta entre a Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ). Além de Crivela, também foram presos o empresário Rafael Alves, o delegado aposentado Fernando Moraes, o ex-tesoureiro de Crivella, Mauro Macedo, além dos empresários Adenor Gonçalves dos Santos e Cristiano Stockler Campos, da área de seguros.

Ademais, o ex-senador Eduardo Lopes também está sendo procurado pela justiça para responder por supostos crimes de corrupção. Porém, ele não foi encontrado em casa e supostamente se mudou para Belém. Assim, o ex-senador deverá se apresentar à polícia. Além de senador, Eduardo Lopes também atuou como secretário da Pecuária, Pesca e Abastecimento do governador afastado Wilson Witzel.

Os presos passarão por uma audiência de custodia ainda hoje, às 15h, para avaliar a legalidade da operação.

Assim, a Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro esperam conseguir com essa ação respostas para um suposto “QG da Propina” que comanda o estado do Rio de Janeiro. Dessa forma, a operação investiga uma operação criminosa de venda cargos e licitações da prefeitura carioca, que comandava por debaixo dos planos tudo que acontecia no município. Os empresários investigados são citados pelas investigações como responsáveis por receber cheques de empresas que quisessem fazer contratos com a prefeitura. Nesse contexto, eles participavam de um esquema de extorsão que incluía também um ex-delegado, Fernando Moraes.

Marcelo Crivela alega ser inocente e que sofre perseguição política. “Lutei contra o pedágio ilegal, tirei recursos do carnaval, negociei o VLT, fui o governo que mais atuou contra a corrupção no Rio de Janeiro”, afirmou.

Da redação Acontece na Bahia.

Tag(s): , .

Categoria(s): Destaque.

Comente: