Lutador aplica golpe em adversário e achou que o tinha matado.

 

Antes mesmo da estreia da 17ª temporada do The Ultimate Fighter, o jamaicano radicado em Nova York Uriah Hall já tinha altas expectativas em cima dele, graças às declarações do presidente do UFC, Dana White, de que um dos competidores do reality show estava “mandando todos os seus adversário para o hospital”. O terceiro episódio da séria, exibida na última terça-feira nos EUA, revelou que o atleta do Time Sonnen era o tal “homem-ambulância”, ao mostrar seu nocaute espetacular com um chute rodado de calcanhar, à la Edson Barboza, contra Adam Cella.

Após a exibição do episódio, White contou no Twitter que Cella ficou inconsciente por cerca de quatro minutos após o golpe, e que o canal americano parceiro do UFC nos EUA cortou parte dessa espera e do atendimento ao lutador por julgar as imagens muito fortes. O próprio Hall afirmou que ficou chocado com o ocorrido ainda durante a gravação.

– Eu realmente achei que tinha-o matado. Meu futuro passou na frente dos meus olhos. “Cara, eu vou para a cadeia. Vou para o inferno” – disse o lutador, em entrevista ao jornal “New York Post”.

Na hora do nocaute, Hall comemorou inicialmente, mas, ao notar o estado do adversário, logo ficou preocupado.

– Foi muito amargo. Queria ficar empolgado, mas não queria machucar o cara de verdade. Foi bem assustador. O ruim desse negócio é machucar alguém. No final do dia, somos dois seres humanos. Por mais que eu ame o nível de competição, eu geralmente não gosto de machucar as pessoas. Infelizmente, é o que eu faço para viver – lamentou o jamaicano.

Fonte: Globo.com

Categoria(s): Internacional.

Comente: